Acidentes causados por consumo de álcool crescem em Curitiba

A maioria dos acidentes ocorrem em vias próximas à casas noturnas.

Por Karoline Kruger

 

Em 2013, de 182 acidentes analisados pelo Projeto Vida no Trânsito, 40 foram causados pelo álcool, segundo a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), perdendo apenas para o desrespeito à sinalização.

Rafaela Christina de Carvalho, estudante de 24 anos, foi vítima de um acidente provocado por um motorista alcoolizado. “O carro bateu de frente com o que eu estava. O motorista estava voltando de uma festa, totalmente alcoolizado. Ele ficou tetraplégico, mas não recebeu punição alguma. Eu perdi minha amiga e sofri graves lesões”, conta.

A psicóloga Mariana Veiga Torres, especialista em traumatologia diz que o lado envolvido das vítimas, pode criar fortes traumas. “Posso dizer que 40% dos meus pacientes têm algum trauma envolvendo acidentes de trânsito, o que é um número muito grande contando todas as possibilidades de causas existentes. As pessoas ficam bloqueadas e muitas vezes adquirem até perda de memórias”, declara.

Uma ação comum feita pela Polícia Militar (PM) para evitar que motoristas dirijam alcoolizados é a blitz. O tenente da PM, Cassiano Pereira Stanczyk conta um pouco sobre o que a blitz analisa em caso de suspeita de embriaguez. “A blitz auxilia na segurança da população através das fiscalizações dos veículos, dos condutores e de seus documentos. Em casos de suspeita de embriaguez ao volante, são analisados os seguintes aspectos: odor etílico, olhos avermelhados, dificuldade de raciocínio. Também utilizamos o etilômetro, que mensura a quantidade de álcool presente no organismo do indivíduo”.

Segundo Stanczyk, os acidentes têm índices maiores a partir da meia noite até às 06h, sendo também mais frequentes em locais próximos a casas noturnas. “Muitas vezes são próximos a casas noturnas, numa terrível combinação de bebida alcoólica, excesso de velocidade e desrespeito às sinalizações”, conta.

O tenente Stanczyk explica que para que os índices de acidentes diminuam, a população precisa ajudar. Uma das medidas indicadas, além de não dirigir alcoolizado, é não divulgar as blitz que acontecem nas ruas da cidade.

Fechado para comentários.