Aumentam denúncias de assédio em ônibus

Guarda Municipal de Curitiba indica 53 ocorrências a mais entre 2014 e 2015

Por Patricia Munhoz

O número de denúncias de assédio cometido no transporte público de Curitiba está crescendo. Em 2014, foram 28 ocorrências segundo a Guarda Municipal, com 32% de flagrantes. Já em 2015, houve aumento de 89% de denúncias, enquanto os flagrantes diminuíram para 18%. De janeiro a abril deste ano, foram atendidos 24 casos, com seis prisões em flagrante.

O motivo do aumento de denúncias, segundo a coordenador- geral da PM, Cleusa Pereira, são campanhas como “Busão sem Abuso”, que orientam as mulheres como agir, como identificar quando está ocorrendo um abuso e incentivam denúncias. A campanha Busão sem Abuso foi desenvolvida em 2014 por Guarda Municipal, Secretaria da Mulher, Urbs e o Tribunal de Justiça do Paraná. De acordo com os dados da Guarda Municipal, desde o início do programa, houve 133 ocorrências e 25 prisões em flagrante.

A feminista Karine Bravo, 20 anos, foi assediada e conta que, no momento, reagiu gritando e xingando, e o indivíduo acabou indo embora, constrangido. Ela afirma que campanhas e programas sobre o assunto ajudam muito, pois incentivam a denúncia e orientam como as mulheres devem agir em situações de assédio. Segundo Karine, quando a desigualdade de gênero diminuir, “o número de assédio com certeza cairá”.

Ketlin Rodrigues, 18 anos, foi assediada no terminal do Capão Raso. Ela conta que teve vontade de xingar e gritar, mas não conseguiu ter reação. “Fiquei paralisada”; ela apenas correu. Segundo Ketlin, ter um modulo policial em cada terminal ajudaria muito a diminuir casos de assédio em transporte públicos e terminais. Ela ressalta, no entanto, que isso seria impossível de acontecer. Em relação a campanhas como “Busão sem Abuso”, Ketlin acredita que na teoria elas podem ser consideradas uma solução, mas, na, prática não são.

Para denunciar

A vitima de assédio deve acionar o 153 para fazer a denúncia e precisa fornecer o máximo de informações que ajudem na localização rápida do veículo e na identificação do suspeito. Feita a denúncia, a Guarda Municipal desloca a viatura mais próxima do local e intercepta o ônibus no trajeto ou aborda o acusado no terminal e tubo.

 

 

 

 

Fechado para comentários.