Badminton aposta em Olimpíada para se popularizar no Brasil

Segundo esporte mais praticado no mundo, modalidade ainda é incipiente no país

Por Yuri Braule

 

Com a chegada dos Jogos Olímpicos do Rio, no ano que vem, alguns esportes buscam se popularizar no Brasil, como o badminton. Trata-se do segundo esporte mais praticado no mundo, de acordo com a Federação Mundial de Badminton (BWF), mas ainda pouco popular em território brasileiro.

Por ser sede dos jogos, o Brasil terá os primeiros dois representantes da modalidade nas Olimpíadas, mas as chances de medalhas são poucas. “O badminton é muito forte na Ásia. Na China, na Indonésia e na Malásia, eles dominam, e o Brasil, em termos mundiais, ainda está engatinhando contra essas potências”, diz Vladimir Rodrigues, presidente da Badminton Federação Paranaense (BFP).

Apesar de ainda ser pouco, o crescimento da modalidade já é visível, com a oferta por materiais expandida. “Alguns anos atrás, você não encontraria materiais. Mas, hoje, em Curitiba, têm várias lojas que possuem o material, e até supermercado hoje está vendendo a raquete de badminton” conta Paulo Bastianini, treinador e ex-presidente da BFP.

Visando os Jogos Olímpicos de 2016, a Federação Mundial de Badminton (BWF) criou o Petekin, mascote para representar o esporte no Brasil.

Jogo pode ser praticado em família

Entre as qualidades do badminton, está o fato de ser um esporte que pode ser praticado por pessoas de qualquer idade. “Dá pra jogar com a família, com filho, com gente mais idosa… Todo mundo pode participar, é um jogo que reúne as famílias e é muito divertido” releva Thayse Cruz, atleta que disputou os jogos Pan-Americanos em 2007.

No âmbito social, outro destaque é o Parabadminton, que busca trazer os portadores de alguma deficiência para a modalidade. “O Parabadminton necessita de mais atenção. Você precisa ajudar os atletas, e isso é muito gratificante, porque você está fazendo o seu papel social”, exalta Ariane Lopes, juíza da BFP.

Segundo a BWF, o esporte é o segundo mais praticado no mundo, com 150 milhões de praticantes em 130 países filiados. Já no Brasil, calcula-se em torno de 60 mil praticantes, com 16 federações filiadas a Confederação Brasileira de Badminton (CBBd).

O Paraná possui 20 cidades com quadras para o esporte, somando 30 centros de treinamento no total. Curitiba possui seis centros, que você confere abaixo.

1 comentário to “Badminton aposta em Olimpíada para se popularizar no Brasil”
  • Fabíola
    17 de junho de 2015 -

    O das Mercês é o mais legal hahaha, recomendo!