Bandas covers são opção aos fãs curitibanos

Economia no ingresso e disponibilidade desses artistas são o maior atrativo

Por Camille Casarini, Évelyn Rodrigues e Helena Sbrissia

As bandas Aerosmith e Guns n’ Roses vieram ao Brasil para o Rock in Rio, que aconteceu entre os dias 16 e 24 de Setembro. E no dia 27 de Setembro, a banda Aerosmith volta a Curitiba, na Pedreira Paulo Leminski. Bandas cover surgem para entreter o público que quer escutar as músicas originais sem precisar ir em um show da banda oficial.

Esses grupos vêm se ampliando cada vez mais no meio musical. Em Curitiba, existem lugares que optam por contratar os grupos para entreter o público com o objetivo de reproduzir um repertório de músicas de outros artistas ou um repertório de uma única banda, que é o caso das bandas Fever – Aerosmith cover de São Paulo –, Rock n’ Roses e U2 POP – ambas da capital paranaense.

Diretor de marketing e comunicação do Grupo Taco, Leo Karam diz que ter bandas cover no pub traz benefícios – pois atrai um público fiel e específico nas datas em que elas tocam – e oportunidades de outras pessoas conhecer o estabelecimento. Segundo ele “é importante mesclar com outros tipos de repertórios para agradar à todos.” Eles recebem bandas como U2 POP Cover Curitiba, Legião Urbana Cover Curitiba e diversas outras, sempre variando entre os estilos rock e pop.

Um hobbie que se tornou profissão

O vocalista da banda Fever – Aerosmith Cover Valdecir Rocha, mais conhecido como Jedai W. Rock, diz que a maior parte do público é fã da banda original, mas em lugares que eles tocam com frequência acabam tendo vários fãs da própria banda cover. “Nós damos a eles o que eles querem, que é ouvir as músicas do Aerosmith, e por isso somos muito bem vistos e respeitados”, diz Rocha.

O baixista da banda U2 POP, Bruno Gomes, conta que o grupo  começou em 2001 através do guitarrista Márcio Bandeira, que instigou os outros participantes a integrarem a banda. Eles cativaram tanto o público do Sheridan’s Irish Pub em Curitiba que se apresentam no bar todas as segundas-feiras há 12 anos.

O objetivo do grupo é atender aos fãs da banda original, tocando músicas conhecidas e resgatando a história do U2. Apesar de alguns integrantes terem músicas autorais e discos gravados, toda energia é colocada para fazer um tributo ao grupo irlandês. Gomes também diz que existem pessoas que frequentam o bar para os assistir há mais de 10 anos, e que o ambiente propiciou muitas amizades. No Sheridan’s surgiram até mesmo casais, ele afirma, e o grupo inclusive já tocou em vários casamentos.

O guitarrista da banda Rock n’ Roses, Alyson Siqueira, afirma que o perfil da banda nunca foi dedicar-se exclusivamente a isso. “É um hobby, um passatempo, um escape do estresse do dia a dia. É um ótimo momento de descontração, apesar de levarmos tudo muito a sério”, diz o performer de Slash, guitarrista da formação original do Guns n’ Roses, banda que inspira o cover curitibano.

Com público variando entre fãs da própria banda cover, do Guns n’ Roses e meros frequentadores dos locais em que se apresentam, segundo Siqueira tudo não passa de uma grande tentativa de conectar o público com a atração original. “Nos vestimos como os músicos autênticos, copiamos os instrumentos e tentamos nos manter o mais fiéis o possível. É um prazer agradar os fãs do Guns e no transformar em nossos ídolos de infância.”

 

Deixe um comentário