Divulgação
Cooperativas crescem mais que bancos

Relatório do Banco Central aponta consolidação e crescimento das cooperativas

Por Ivo Tragueto Neto

O Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) cresceu acima de bancos convencionais, como o Banco do Brasil, no período de um ano, que vai de junho de 2014 a junho de 2015. Dados do Banco Central (BC) mostram que, em junho de 2015, o SNCC atingiu R$ 221 bilhões no volumes de ativos, uma expansão de 14% em relação a junho do ano passado.

Nesse mesmo período, Bradesco e Itaú foram os bancos comerciais que mais cresceram no índice, mas com alta de 12%. Em paralelo, a Caixa Econômica Federal foi a única instituição que teve recuo em seus índices de ativos, com queda de 3%.

O otimismo na expansão do cooperativismo de crédito é tanto que o presidente do BC, Alexandre Tombini, propôs a meta de o setor  alcançar a marca de 10 milhões de associados. Atualmente, o Brasil possui cerca de 7,5 milhões de cooperados.

O gerente de pessoa jurídica do Sicredi, Marcos Leal, explica que a diferença básica do funcionamento do setor bancário e do setor cooperativo é que no banco, o indivíduo é um cliente; já na cooperativa de crédito, é um sócio. “Na cooperativa, o sócio faz parte do resultado financeiro – ou seja, parte do seu investimento volta para você”.

O economista Daniel Poit foi cooperado na década de 1980 em uma antiga cooperativa de São Paulo e conta que o principal fator para este crescimento no número de sócios cooperados foi a possibilidade de contribuir nos rendimentos das cooperativas, e assim, participar na distribuição destes resultados. “O fato de você já ser bancário adiciona a perspectiva de retorno em forma de juros e dos resultados dos investimentos”.

Poit aponta como a principal desvantagem a dificuldade das cooperativas em formar uma rede de atendimento descentralizada e distribuída. Mesmo assim, o economista lembra que a estrutura de custo do setor cooperativo é racional e enxuta, visto que a tributação de impostos é menor do que em instituições financeiras comerciais.

 

Cooperativas

Bancos

O que é?

Sociedade de pessoas

Sociedade de capital

Quem é o dono?

Você

Investidores

Como são tomadas as decisões?

Democraticamente
pelos associados
1 associado = 1 voto

Pelos sócios investidores de acordo com sua participação no capital
(volume de ações)

O que é feito com o resultado financeiro?

A assembleia dos associados tem o poder de decidir se as sobras
(resultado financeiro) serão distribuídas entre os associados ou reinvestidas na própria cooperativa

É distribuído entre os investidores de acordo com sua participação no capital
(volume de ações)

Como é feita a distribuição de resultados?

Proporcionalmente ao
volume de operações
realizadas pelo associado

Proporcionalmente à participação no capital (volume de ações adquiridas), independente do uso dos
serviços do banco

Que serviços oferece?

Serviços bancários desenvolvidos de acordo com as necessidades
dos associados

Serviços bancários desenvolvidos
de acordo com os interesses
da instituição

Princípios do Cooperativismo

  • Adesão voluntária e livre
  • Autonomia e independência
  • Interesse pela comunidade
  • Gestão democrática
  • Educação, formação e informação
  • Participação econômica
  • Intercooperação

Info2Fonte: BC. Infografia:Kevin Cruz

Fonte: BC. Infografia: Kevin Cruz

Fechado para comentários.