Cresce o reconhecimento de games como esportes

Canal de TV a cabo passará a exibir torneio; League of Legends  se destaca

Por Lívia Mattos dos Reis, Isabella Rocha e Rebeca Ribeiro

A prática de jogar videogames tem ganhado cada vez mais reconhecimento como esporte. Batizados de e-sports, os games competitivos e estratégicos tem campeonatos com atmosferas parecidas com as de esportes tradicionais como futebol e basquete: estádios lotados, jogadores profissionais e patrocinadores milionários.

Um reflexo do atual crescimento de público e oportunidades profissionais desse tipo de atividade foi o anúncio do canal de esportes ESPN , nesse último dia 30, do início de coberturas de e-sports e games com foco em simulação de modalidades esportivas tradicionais. Denominado como ESPN Games, o projeto ocupará uma parte considerável da programação do canal.

Os jogadores, ou “cyberatletas”, já têm o status de esportistas em diversos países. Os Estados Unidos, por exemplo, concedem desde 2013 visto de trabalho aos jogadores participantes dos campeonatos no país. O investimento comercial também tem crescido. Assim como nos esportes tradicionais, as equipes de jogadores são patrocinadas por empresas que acreditam e apostam no alcance do seu produto.

Os jogos mais populares são League of Legends (Riot Games) e Dota 2 (Valve Corporation), jogos multiplayer (que permitem vários jogadores), action real-time strategy (estratégia de ação em tempo real). O último torneio de Dota 2 premiou seus vencedores com US$ 1,4 milhão. O campeonato mundial de League of Legends está sendo realizado este mês na Europa, com representantes do mundo todo, inclusive do Brasil e frequentemente tem campeonatos regionais de acordo com a solicitação dos jogadores.

O estudante de Jogos Digitais pela Universidade Positivo, Jhonatan Souza, acredita que os videogames têm o direito de serem considerados verdadeiros esportes. Segundo ele, tais jogos exigem tanta destreza, treinamento e estratégia quanto os esportes físicos. “Os atletas de jogos digitais representam um time e esse time gera renda assim como qualquer outro”.

Definição de esporte é questionada

A definição de esporte da Universidade Federal de Pernambuco respalda Jhonatan, afirmando que “é um jogo onde há competição, é uma atividade de alto rendimento, há sentimento de superar a si próprio e ao adversário, há desgaste físico e mental, é praticado por milhares de pessoas, é baseado em regras e possui uma entidade reguladora (confederação e federação internacional)”.

Já Adriana Stival, 46, dona de uma academia em Pato Branco, discorda, apresentando sua própria definição. “Acho que o jogo digital não deve ser considerado como esporte já que, segundo o sentido literal “esporte” é a prática metódica de  exercícios físicos, qualquer exercício corporal ao ar livre (para recreio ou demonstrar agilidade destreza ou força) e desenvolvimento físico”.

Fechado para comentários.