Corridas de rua se popularizam em Curitiba

Atividade é um esporte barato e de fácil acesso

Por Henrique Cordeiro e  Felipe José da Costa Santos

Considerada um esporte barato e de fácil acesso, a corrida de rua tem se tornado uma solução para aqueles que buscam emagrecer ou mesmo melhorar a saúde e aumentar a qualidade de vida. A atividade está em crescimento em Curitiba e em outras cidades – segundo dados da Corpore, entidade que estimula a prática, a corrida já ocupa o segundo lugar entre os esportes mais populares do país.

“A procura pelas corridas de rua aumentou por conta da onda de vida ativa e saudável que vivemos atualmente”, diz Giuliano Follador, que trabalha para a Nosso Time Projetos Esportivos, empresa que organiza em torno de 15 a 20 provas durante o ano. Há competições também para crianças, com idade entre quatro e doze anos.

Em Curitiba, a maioria dos corredores são os chamados amadores, ou seja, que não buscam competir por boas colocações em eventos. “O que me motivou foram os benefícios que o esporte traz à saúde, além da praticidade, pois pode ser feito a qualquer hora e lugar, e também a questão estética”, diz a corredora amadora Gabriela Souza.

Muitas pessoas praticam a corrida na academia em esteiras, em função da redução do impacto, e consequentemente, do risco de lesões. A diferença é que a corrida em ambientes externos é uma experiência não só esportiva, mas também social, que possibilita encontros e experiências coletivas. “Eu e mais três amigos começamos há cinco anos, buscando emagrecer. Conforme mais amigos viram os benefícios, o grupo aumentou, e hoje somos em 11. A corrida acaba sendo um encontro de amigos”, conta o corredor Jefferson Gomes, 37 anos.
Corrida é barata, mas exige cuidados

A única coisa necessária para o esporte é um par de tênis. “Os custos de uma prova variam de acordo com a dimensão da prova. Uma meia maratona possui muito mais gastos que uma prova de 5 km, porém, apresenta mais visibilidade e interesse do público. É aí que entra a importância e o retorno das marcas em patrocinar estes eventos”,  diz Giuliano Follador, que trabalha para a Nosso Time Projetos Esportivos.

Apesar dessa facilidade, o médico Ricardo Krzyzanowski aconselha, primeiramente, fazer um check-up, avaliando a condição física e cardiovascular. Depois, em conjunto com a prática do exercício, é preciso ter alimentação balanceada e hidratação constante. O ideal antes do treino é ingerir carboidratos, como pães e massas, que favorecem a rápida obtenção de energia.

A fisioterapeuta Adriana Gomide aponta sobre os riscos da atividade física não monitorada. “É preciso que o praticante reconheça suas limitações e procure um profissional para orientá-lo no começo da vida esportiva, para que não haja risco de lesões musculares ou até mesmo perigos para o coração”.

Curitiba tem muitos parques com pistas especializadas para a corrida, como o Parque Barigui, mas é muito comum corredores usando a linha exclusiva de ônibus,  colocando-se em perigo – a prática não é recomendada.

00127447

Crédito: Divulgação / Corredores em frente ao Museu Oscar Niemeyer em Curitiba.

 

Fechado para comentários.