Crítica: os 12 melhores cafés especiais de Curitiba

Veja avaliação das principais cafeterias da cidade

Por Rúbia Nascimento

O Festival Drink Good Coffee, que aconteceu entre 13 e 26 de abril, em Curitiba, reuniu 18 cafeterias da cidade, com diferentes menus pensados para o evento. A reportagem do Portal Comunicare esteve lá, provou as bebidas e os acompanhamentos e, agora, elenca as melhores cafeterias do segmento de cafés especiais em Curitiba. Confira, no final da matéria, um mapa com a localização de cada cafeteria listada.

1º – Allez Allez Café Bistrô
O melhor atendimento, a melhor torta e o segundo melhor cappuccino.

O menu do festival oferecido nesta cafeteria era um cappuccino italiano e uma torta especial ou dois espressos e duas tortas especiais. Eu escolhi o cappuccino e uma torta de chocolate. O cappuccino era muito bom, o gosto do café era bem evidente, mas ainda sim pude perceber que levava bem mais leite do que os que eu havia experimentado antes, o que para mim, o tornou mais gostoso. A torta era maravilhosa, não muito doce, o chocolate da cobertura era meio amargo. Dialogavam muito bem os gostos da torta e do cappuccino pois um não tirava o gosto do outro enquanto eu os degustava. Eu resolvi experimentar o espresso também e como eu sou nova nessa coisa de tomar café, só aí descobri que espresso significa café preto. Mesmo sendo bem mais forte e com o gosto bem marcado do café não era ácido ao ponto de deixar a ingestão desagradável. O atendimento foi muito bom, excelente mesmo. A única coisa é que o lugar poderia ser um pouco mais claro, pois se eu desejasse ler um livro ao tomar o café, por exemplo, acredito que teria que forçar bastante a vista. Indico e voltarei.

2º Exprèx Caffé – PUCPR
Ótimo atendimento, segundo melhor acompanhamento doce e o terceiro melhor cappuccino.

O combo era composto de uma torta especial ou petit gateau de doce de leite e um cappuccino. Primeiramente eu experimentei o cappuccino que pedi com canela e uma torta de amendoim. O café era bem suave e bem digestivo, senti pouco o toque de canela, poderia ter um pouquinho mais. A torta era maravilhosa, era gelada e parecia composta por um creme, como uma torta alemã, só que com amendoim. A torta vinha com um plástico em volta que estruturava ela pois era gelada e poderia se desmanchar ao derreter, mais uma vez, me bati um pouco com todo esse universo gourmet. Tirar aquele plástico, foi complicado. Experimentei o petit gateau também. Era do tamanho certo para não se tornar enjoativo, um pouco doce para comer sozinho mas com o café, era perfeito. Os morangos tornavam o sabor muito mais especial. Adorei. A comida, o ambiente, o atendimento e o fato de ter ganhado um cartão fidelidade que rende um carimbo a cada 10 reais que o cliente gaste e ao completar o cartão, de 10 espaços, rende um pedaço de torta. A relação custo benefício não é muito boa, mas é legal ser recompensado pela fidelidade ao café.

3º New York
O atendimento foi bom, porém a qualidade da sobremesa e o tempo de espera fizeram com que a cafeteria do melhor cappuccino, caísse duas posições.

O combo oferecia um mini bolinho de cenoura e um cappuccino. Este café passou por extremos. Quando cheguei fui informada que tinham sete pessoas na espera antes de mim, e por conta da matéria, consegui comer de pé no balcão. O cappuccino, foi o melhor de todas as cafeterias mas o bolinho, tinha muita canela e era muito pequeno, além de muito doce, tirou todo o sabor do café, que era o gostoso no combo. Foi o único cappuccino que deu para sentir o gosto do chocolate, o que me agradou muito.

4º Artesanilo Café Bistrô
Excelente atendimento, ótimo acompanhamento e bom café.

Neste café o menu era um cappuccino e um fudge. Desta vez, o cappuccino era mais café que leite mas era suave, não era muito ácido e nem chegava a ser doce. O fudge que eu escolhi foi o de chocolate com cerejas que tirou o ácido do café. Era um doce bem gostoso, vinha com uns desenhos de flores em um tablete de chocolate meio amargo colocado em cima do bolo do chocolate que continha pedaços de cerejas. Achei bem legal que o garfo vinha colocado dentro do bolo, no cantinho dele, para não correr o risco de derrubar o garfo no transporte até a mesa. Coisas de cafeterias gourmet. Fui muito bem atendida e o ambiente é muito legal, bem familiar.

5º Black Coffee
Bom atendimento, ótimo café e ótimos acompanhamentos.

Neste, experimentei um cappuccino que utilizava mais água, tornando o café mais fraco. Junto com o café um bolo de fubá tão bom e tão macio que quase me fez esquecer o pão de queijo, que veio bem quentinho e era também muito gostoso. O atendimento foi muito bom e o ambiente é bem legal, o estilo da música ambiente era Jazz, achei sensacional. O que pode ser melhor para ouvir enquanto degusta-se um café sofisticado do que Jazz? Talvez Blues. Porém me bati um pouco para achar o café. Ao dar o endereço eles poderiam frisar que fica dentro do Shopping Omar. Isto teria me economizado pelo menos uns 10 minutos procurando o café de um lado para o outro da Comendador Araújo.

6ºBrooklyn Coffee Shop
Atendimento regular, bom café e ótimo acompanhamento.

Novamente provei um cappuccino, que veio com um cookie. O cappuccino tinha mais leite que café e o cookie não era uma bolacha como eu esperava, nesse sentido, foi uma decepção, se você quiser comer uma bolacha, não coma o cookie do Brooklyn. O cookie é praticamente um bolo, crocante por fora e bem macio por dentro, muito gostoso e as gotas de chocolate tradicionais, são integradas no bolo, e previamente derretidas. Em sabor e textura, de forma nenhuma deixa a desejar, a menos que realmente se queira o cookie durinho, tradicional, bolacha mesmo. O atendimento não foi tão amigável, mas não foi ruim. E o ambiente, me fez sentir como se estivesse fora do Brasil. A música era muito alta, isso foi bem desagradável.

7º Lucca Cafés Especiais
A Natália adorou, especialmente porque o gosto do café não era bem marcado.

Neste café, o oferecido eram dois drinks alcoólicos e por eu ser menor de idade, levei minha colega de equipe, Natalia, para que experimentasse os drinks. O primeiro drink, Hop Arábica, uma mistura fria de café e cerveja, segundo a Natalia, era bem mais cerveja do que café, e “Valeu a pena ter nascido para tomar esse drink”. O segundo drink, de nome JACK, feito com café e Jack Daniels, segundo ela tem mais gosto de café que gosto de álcool e era mais como um café preto com água. Fomos bem atendidas e os drinks não demoraram a chegar.

8º Arte & Letra
Excelente atendimento, bom café e bom acompanhamento.

Lá, tomei um café Molly Bloom (que para mim, era um espresso um pouco mais suave e maior) e comi um bolo de gengibre com um creme de café. Quando cheguei lá, haviam terminado os serviços de café, mas um funcionário muito legal, o Frederico, fez uma exceção para mim devido a matéria. Obrigada, Frederico! Enfim, nem preciso dizer que fui muito bem atendida mais uma vez. Eu acho café espresso bem forte, e não é um café que eu tomaria a esmo. Mas esse era mais suave então pode ser que optasse por ele se não estivesse com vontade de tomar um cappuccino. O bolo de gengibre era meio durinho por fora e bem macio por dentro, o creme de café também era bem gostoso, e atenuava ainda mais o forte do café sem tirar o gosto dele, porém. O lugar é lindo, o mais bonito da lista de longe, me senti muito bem lá e ainda é uma livraria, para muitos, a junção perfeita.

9º Espresso 2222
Bom atendimento, demora, bons acompanhamentos e bom café.

Os combos do menu destinados ao festival, demoraram bastante. O atendimento deixou um pouco a desejar. O primeiro combo foi composto de torradas com manteiga artesanal e um cappuccino. O café era bem gostoso e suave, a torrada era ótima, comeria mais vezes com certeza. O segundo combo era composto de um café gelado chamado Cold Brew, que para mim tinha o gosto de um espresso com água e de um brownie de chocolate branco com cobertura de leite condensado e um morango. Era um brownie bem consistente e gostoso mas não tinha gosto de chocolate branco, o gosto era de baunilha.

10º Café Catedral
Excelente atendimento, café bem forte e terceiro melhor acompanhamento doce.

Neste café, tomei um espresso com a sobremesa da casa, um trifle, que consiste em ganache preto, bolo desconstruído, ganache branco e morangos. A apresentação do doce era linda, mas para comer, eu misturei todas as camadas, porque assim, ficou mais gostoso. O espresso era bem forte, não muito ácido, mas realmente bem forte, um café puro mesmo. A sobremesa também era bem doce, por conta disso, o café e o doce dialogavam bem. Os gostos se complementavam e a refeição foi agradável. O ambiente era ótimo, foi um dos melhores atendimentos.

11º Rause Café + Vinho – Centro
Excelente atendimento, mas um pouco demorado, sem acompanhamentos.

O ambiente era muito legal, e fui muito bem atendida. Um toque muito especial, foi a “linha do olá” na escada da entrada, que demarcava o ponto de cumprimentar os funcionários do café. O café oferecido tinha o sabor de um espresso com água e um toque de capim limão, era gelado mas não muito, tinha um sabor interessante e apesar de ter mel, não era doce. O café demorou um pouco, mas o bom atendimento compensou.

12º Degusto Café
Ótimo atendimento, excelente acompanhamento doce, mas café muito ácido e quente.

O ambiente era bem legal e fui bem atendida, as cadeiras eram confortáveis e o latte e cupcake do menu não demoraram. Eu amei o cupcake, já o café, achei muito ácido, cheguei a ficar com asia depois e, uma coisa que aconteceu só nesse café e achei muito ruim: o café veio em um copo térmico fechado para ser consumido ali mesmo, isso fez com que mesmo que eu tenha esperado alguns minutos para tomar o café, ele não tenha esfriado. Acabei queimando a língua, mas, por o café estar tão quente, ele me manteve quentinha pelas próximas seis quadras que eu andei na garoa fria e sem casaco.

Tentei passar no Café Bisa Basílio, Le Mundi e Exprèx Centro mas ao chegar lá estavam fechados, não houve tempo hábil para que eu chegasse a tempo do fechamento.

1 comentário to “Crítica: os 12 melhores cafés especiais de Curitiba”