Crossfit voltado a crianças chega a Curitiba

Especialistas ressaltam que o treino deve ser realizado por profissionais

Por Kevin Cruz

O crossfit kids, método para ensinar crossfit para crianças entre três e 18 anos, chegou às academias de Curitiba misturando treino e diversão. Com base no princípio da mecânica, consistência e intensidade, a modalidade adaptada para a faixa etária enfatiza o bom movimento durante toda a infância e adolescência. Especialistas, porém, ressaltam que o treino deve ser realizado por profissional da área.

A modalidade possui curso e certificado específico no qual os participantes aprendem técnicas para superar os desafios de ensinar a metodologia e outros tópicos como saúde e segurança. O site journal.crossfit.com, principal meio de informação da categoria, aproxima que programas de crossfit para crianças podem ser encontrados em 1,8 mil ginásios e mil escolas em todo o mundo.

Sócia-proprietária do Crossfit High Pulse, Tássia Dadda possui o certificado do Crossfit Kids e criou o treino que é proposto para os alunos. “O treino para as crianças tem como ponto principal brincar com o lúdico. Ele possui a mesma estrutura básica dos adultos, porém não usamos carga”, explica.

Ela começou a trabalhar com crossfit em julho de 2013, dando aulas gratuitas na UFPR (Universidade Federal do Paraná) para o seu projeto de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), verificando que, depois de três meses de atividade e mais de 20 treinos, todos tiveram melhora significativa na aptidão aeróbia e redução no percentual de gordura.

Atividade precisa ser adaptada para crianças

Na opinião do coordenador do departamento de esportes e professor das disciplinas de Pilates e Personal Trainer na PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná), Luiz Carlos Py, qualquer atividade pode ser feita por uma criança, desde que seja adaptada para ela. Segundo ele, os benefícios e malefícios que a nova atividade proporciona dependem de como o professor irá instruir este tipo de treinamento. “O lúdico tem que estar presente nestes exercícios para que a criança aproveite, mas, mesmo assim, deve-se dosar para que não haja um excesso de repetições”, acrescenta.

O coach (forma que é chamada o instrutor de crossfit) Tanes Velasco, conhecido como Salviano, comenta que o treino acontece de maneira mais lúdica, com aquecimento, técnica e parte principal. “O aquecimento procuro fazer de uma forma mais lúdica, um desafio, um jogo. Quando é a parte técnica, trabalhamos algum movimento já ligado ao treino que elas irão fazer e, por fim, a parte principal é a que agita mais”.

Para o professor universitário de Natação e Atletismo Erikson Pereira, é fundamental que o instrutor seja uma pessoa capacitada para trabalhar com o crossfit kids, “que ela tenha o conhecimento da metodologia e não simplesmente ache que treinar adulto é treinar criança”. Ele comenta que o mais importante é a criança fazer o que ela gosta e ao se sentir bem, deve ser motivada.

Alunos aprovam treino

A aluna Joana Lobato conta que a vontade de fazer crossfit mais a motivação do pai fez com que ela fosse a uma colônia de férias realizada pelo Crossfit High Pulse, na qual acabou gostado da modalidade. “Eu me sinto cansada durante os treinos, mas depois me sinto muito bem. Já me sinto mais disposta para tudo”.

O pai de Joana, Rafael Lobato diz que apoia a filha a praticar por ser uma modalidade com uma grande variedade de movimento. Ele explica que, mesmo a filha não tendo muito tempo para fazer as aulas, já percebeu algumas mudanças nela. “É impressionante como ela ganhou massa muscular de uma forma totalmente inesperada e que não é o que estávamos buscando”.

IMG_20151027_194922061 - Copia

Rafael (de vermelho) pratica crossfit enquanto a filha pratica a modalidade kids

Fechado para comentários.