alimentosintolerantes
Curitiba ainda tem poucas opções de comida sem glúten e lactose

Encontrar estabelecimentos que oferecem cardápio diferenciado ainda é difícil

Por Danielle Spielmann e Fernanda Arantes

Em Curitiba, existem muitos bares e restaurantes a disposição para todos os tipos de clientes. Porém, ainda são poucas as opções para celíacos e intolerantes a lactose.

A opção mais comum para intolerantes à lactose é recorrer a estabelecimentos veganos, onde os pratos não utilizam nenhum ingrediente derivado de animais. Segundo a apuração da reportagem, em Curitiba existem ao menos 10 estabelecimentos com essa opção alimentar. Já para os intolerantes a glúten, as opções são um pouco maiores, sendo encontrados quase 30 estabelecimentos na mesma região.

Mapa: conheça restaurantes com comida sem glúten e/ou lactose em Curitiba

Para a funcionária pública e autônoma Fabíola Borges da Silva, que é celíaca há quatro anos, o mais difícil é encontrar alimentos rápidos de serem consumidos fora de casa, além do preço elevado. “Sempre ando com um lanche com na bolsa, pois, no final do mês, eu percebi que gastei muito mais do que antes de descobrir que sou celíaca”, conta Fabíola.

Fabíola, depois de ter descoberto a intolerância devido a sessões de refluxo e exames de endoscopia, biópsia e sangue, ela mudou radicalmente a alimentação. Mesmo com grau baixo de intolerância, ela optou pelo bom senso, ao passo que uns apenas não ingerem os alimentos proibidos e outros com graus elevados não conseguem nem sentir o cheiro de pães na panificadora, por exemplo.

Intolerante precisa ter cuidado ao comprar produtos

A nutricionista Aline Pajewsky atenta para os cuidados com as embalagens na hora da compra de produtos. “O intolerante sempre tem que ler os rótulos com atenção e tomar cuidado com marcas que não trabalham somente com produtos sem glúten, pois pode haver a contaminação cruzada dos alimentos”. A contaminação cruzada se dá quando um alimento com glúten é plantado ou fabricado no mesmo local ou recipiente que um alimento sem glúten. Assim, depois da contaminação, o alimento deixa de ser isento de glúten.

Com isso em mente, um restaurante localizado no Mossunguê, conta com uma opção para intolerantes a glúten em seu cardápio. “O cliente pede pelo fusilli sem glúten e preparamos numa cozinha separada para evitar a contaminação. Desde que essa opção foi adicionada ao cardápio, temos notado que a procura aumentou”, diz a gerente do restaurante, Claudete Pinheiro da Silva.

A decisão de adicionar a massa sem glúten foi para atender os clientes intolerantes sendo que a especialidade do restaurante é comida italiana e não queriam deixar essa parcela da população de fora. O macarrão fusilli também é vendido por encomenda e clientes têm ligado para comprá-lo, tanto por querer uma alimentação mais saudável quanto por ser intolerante ao glúten.

Conheça as duas doenças

Uma pessoa celíaca é aquela que apresenta intolerância ao glúten, uma proteína encontrada em alguns cereais como: trigo, cevada, aveia, malte e centeio. Essa doença é caracterizada por uma ação autoimune que ocorre principalmente no intestino da pessoa portadora da doença, levando à atrofia da região e à não absorção de vários nutrientes. Já uma pessoa intolerante a lactose é aquela cujo corpo é incapaz de digerir lactose – um tipo de açúcar encontrado no leite e em outros produtos lácteos.

Os tipos mais comuns dos dois são por fatores congênitos ou adquiridos, podendo ou não desaparecer com o tempo. O principal desafio é encontrar um lugar em que pratos sejam feitos com opções alternativas principalmente para o leite e o trigo. A farinha é um ingrediente muito usado, assim como leite, na fabricação de massas, pães e bolos, por exemplo.

Fechado para comentários.