Curitiba inaugura Escola Pública de Trânsito inacabada

Escola Pública de Trânsito de Curitiba começa a funcionar antes mesmo da conclusão das obras. A construção foi finalizada um mês após a inauguração oficial.

Por Alex Prado, Larissa Santin e Rafaela Cortes

Após um mês da inauguração oficial da Escola Pública de Trânsito de Curitiba,localizada na histórica Casa Klemtz no Fazendinha, as obras no local ainda não tinham sido concluídas, o circuito em que crianças poderão simular atividades de um condutor com carros elétricos ainda estava sendo pavimentada e restos de construção eram eminentes. Além da simulação de via pública, a Eptran também conta com uma sala de informática preparada para atividades interativas de conscientização e educação no trânsito que já está pronta para uso.

Por vida de nota a Prefeitura de Curitiba diz que as obras fazem parte de “ajustes finais” e que o local já está funcionando adequadamente para o recebimento de turmas escolares desde a abertura das inscrições no dia 29 de setembro. A construção da Eptran foi completamente finalizada no dia 23 de outubro.

A Prefeitura de Curitiba pretende atingir os 140 mil alunos da rede municipal de ensino. O local tem capacidade para atender 30 alunos por turno (manhã e tarde), o que significa que o projeto demorará cerca de três anos para atingir todos os estudantes municipais, desconsiderando os dias em que o espaço será atendido por alunos de escolas particulares e demais interessados.

re2

Manual de uso da Eptran (Foto:Larissa Santin)

Apesar da demora, a prefeitura de Curitiba acredita não ser necessário a construção de outros espaços devido o impacto de outros projetos educacionais de trânsito já existentes na cidade.

A Secretária de Trânsito de Curitiba, Luiza Pacheco Simonelli se orgulha do projeto e acredita que “será um centro de referência na educação do compartilhamento de vias públicas, boa convivência e paz no trânsito. Para isso vamos envolver crianças da rede pública de ensino para uma boa educação no trânsito”. A EPtran irá abordar questões de cidadania, segurança, sustentabilidade e acessibilidade. A intenção, segundo Luiza, não é só atingir as crianças e adolescentes, mas também condutores formados de forma que o aperfeiçoamento no trânsito seja constante.

As obras da Eptran se iniciaram há três meses e a Prefeitura de Curitiba não respondeu sobre os custos para viabilização do projeto, até o fechamento da reportagem.

Índices de acidentes de trânsito em Curitiba

Curitiba têm apresentado índices decrescentes de acidentes de trânsito desde os últimos cinco anos. De acordo com dados calculados pelo programa Vida no Trânsito a cidade reduziu em 30,6% o numero de mortes no trânsito desde 2010. Neste ano, a queda foi de 30,5% no registro de acidentes seguido de morte, foram 41 falecimentos contra 59 no mesmo período do ano passado.

 

Como funciona a Eptran

A Escola Pública de Trânsito mantém disponível um microônibus no modelo Agralle com capacidade pra 16 lugares e seis mini carros elétricos no modelo Clio e Zoe para que crianças possam simular as atividades dentro da via pública. Os veículos foram fornecidos pela Renault através do projeto Ecoelétrico com intensão de propor educação e sustentabilidade.

Nas salas de informática, as crianças responderão a questões sobre cidadania, segurança, sustentabilidade e acessibilidade. A intenção, segundo a secretaria de transito de Curitiba, “é de não só atingir as crianças e adolescentes, mas até mesmo motoristas formados, para o constante aperfeiçoamento no trânsito”

Para participar das atividades, escolas públicas ou privadas devem solicitar o agendamento via e-mail, através do site da Setran ou entrando em contato pelo telefone  3221-2188. Um microônibus está disponível para levar as crianças até o local.

 

Fechado para comentários.