Crédito: Patrick Monroe/Divulgação
Curitiba recebe show do “Playing For Change”

Sucesso na Internet, grupo é formado por artistas de diversos países.

Por Rodrigo Sigmura

Curitiba receberá no próximo dia 30 de outubro a Playing For Change Band, que se apresentará na Ópera de Arame. O concerto visa arrecadar verbas para a Fundação PFC Brasil, que irá direcionar os recursos à implementação de uma escola de música em uma comunidade carente da capital paranaense. Os artistas que compõem o grupo musical vêm de mais de 10 países, incluindo Cuba, Israel, EUA, Holanda e Zimbabwe. A banda surgiu há 10 anos e já é reconhecida em diversas partes do mundo.

A ONG Playing For Change Foundation é a responsável por organizar eventos como esse, mundo afora. Ela foi criada em 2007 pelo engenheiro de som nova-iorquino Mark Johnson, que acreditava no poder da música em conectar pessoas. Seu objetivo estava em mudá-las positivamente por meio do som e das artes. Assim, a organização está presente em diversos países e, no ano de 2013, foram mais de 315 eventos em 56 nações participantes no Playing For Change Day.

PLAYING FOR CHANGE DAY

Com o intuito de incentivar ainda mais a doação de verbas para o auxílio no incentivo à arte e à música para crianças, criou-se também o Playing For Change Day (PFC Day), que ocorreu em Curitiba no dia 20 de setembro. A cidade é a primeira representante brasileira da ONG. Foram 15 espaços destinados à realização do evento, entre praças, parques, avenidas e bares, com a participação de mais de 100 artistas voluntários, dentre eles DJs, músicos, bandas e malabaristas, que também fizeram doações à organização ao “passar o chapéu” pelo público presente nas apresentações.

De acordo com o empresário e organizador do encontro Alan Eccel, a música é utilizada como método de transformação. “A gente pede para os músicos irem para a rua gerar gentileza. A música tem o poder de quebrar todo tipo de preconceito e [esse] é um dia para gerar mudança nesse sentido”, explica.

Mas, para o baterista e percussionista do Grupo Molungo, uma das bandas que se apresentaram na Praça Osório, Fernando Lobo, o evento pode até gerar consequências além do objetivo inicial, o de ajudar crianças carentes. “De repente a gente está gerando uma cultura de música na rua, que é muito importante. O povo quer cultura”, diz. Ele relata que a integração dos artistas também é fundamental. “Essa é a verdadeira web que a gente tem. E a difusão da cultura é algo muito importante nos dias de hoje”, conta.

Entre os espectadores, Alexandre Dias de Souza também destaca a relevância do evento. “Essa é uma oportunidade para as crianças e o futuro depende integralmente delas, em qualquer lugar do mundo”, justifica.

SUCESSO NAS MÍDIAS SOCIAIS

A iniciativa está presente em diversas redes sociais e, seu canal no YouTube, por exemplo, já conta mais de 475 mil inscritos e mais de 195 milhões de visualizações. No Facebook, a fan page tem mais de 509 mil curtidas. Já a página da filial em Curitiba possui mais de 5 mil curtidas e representa a ONG no Brasil.

 

SERVIÇO 

Data: 30 de outubro

Horário: 19h

Local: Ópera de Arame – Rua João Gava, 970 – Abranches

Venda de ingressos: www.diskingressos.com.br

Classificação indicativa: 16 anos

Fechado para comentários.