Curitiba tem 2º. maior protesto do país contra Dilma

Vídeo mostra mobilização e cartazes na Praça Santos Andrade, onde a manifestação começou

Por Thaise Borges, Virginia Freitas e Yuri Braule 

Cerca de 60 mil pessoas foram à Praça Santos Andrade, no último domingo (16), em Curitiba, protestar contra o governo da presidente Dilma Rousseff (PT), segundo dados da Policia Militar do Paraná e de organizadores do evento. A cidade só ficou atrás de São Paulo em número de manifestantes – a capital paulista reuniu 350 mil pessoas, segundo a PM e 1 milhão segundo os organizadores.

As manifestações se iniciaram na Santos Andrade, seguindo pela Marechal Deodoro e terminando na Boca Maldita, local onde o protesto continuou até as 17h, com coros como “Fora Dilma, fora Lula, fora PT”, “Lula cachaceiro, devolve meu dinheiro”, “Lula em Curitiba” e “Quem não pula é petista”.

Organizador do evento em Curitiba e integrante do Movimento Brasil Livre, Eder Borges avalia a manifestação como “excelente” e destaca o fato de o ato não vir de partidos políticos ou da “grande mídia”. “Fazemos manifestações maiores mesmo nadando contra as marés, o que mostra uma súbita tomada de consciência do povo brasileiro, que deixou de ser submisso para dar exemplo ao mundo, criando uma contracorrente que enfrenta o sistema. ”

Entre os cartazes do protesto, os principais exigiam o impeachment de Dilma, a prisão do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, além de pedirem por uma interferência menor do estado e apoiarem as investigações da Operação Lava Jato, inclusive levando uma réplica do juiz federal Sérgio Moro, responsável por comandar as investigações. Alguns manifestantes ainda pediam por uma “intervenção constitucional” e pela independência sulista.

“Nós temos a oportunidade para tentar reforçar e melhorar a política do Brasil. Estamos em um momento muito ruim, com um bando de bandidos no poder”, diz Jefferson Arrivadenio, 42 anos.

Terceiro protesto

Este foi o terceiro protesto nacional contra o governo desde a reeleição de Dilma Roussef, ocorrendo em mais de 200 cidades pelo Brasil e reunindo, ao todo, 879 mil pessoas, segundo a Polícia Militar (PM); e 2 milhões, segundo os organizadores.

Em 15 de março, a PM contou 80 mil participantes em Curitiba e 2,4 milhões no Brasil todo, contra 100 mil e 3 milhões nas contas dos movimentos. Já em 12 de abril, foram 701 mil participantes em todas as cidades e 40 mil na capital paranaense, segundo a Polícia, enquanto os organizadores calcularam 1,5 milhão e 60 mil, respectivamente.

Fechado para comentários.