Curitibanos conhecem Museu Oscar Niemeyer pela exposição de Frida Kahlo

Museu Oscar Niemeyer recebe a mostra até dezembro, mas já bate recorde de visitas. E muitos curitibanos aproveitaram a oportunidade para visitar o museu pela primeira vez.

Por Adriana Barquilha

A exposição “Frida Kahlo – as suas fotografias”, em cartaz desde julho no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, está atraindo visitantes que, mesmo morando na cidade, nunca haviam ido ao museu. De acordo com a assessoria de imprensa do museu a exposição já bateu recorde de visitação: 1,2 mil na estreia, e mais de oito mil pessoas até o último sábado (30).

O curitibano, Cristiano Campos, fala que é a primeira vez que vai ao museu, e que pretende voltar em breve. “A exposição da Frida foi o maior motivo da minha visita, mas vou ver as outras também, que parecem estar interessantes”, conta.

A assessoria de imprensa do MON não possui dados oficiais da origem dos visitantes, mas a estimativa é que a maior parte deles seja de fora da cidade, e até de outros países, já que o museu será o único da América Latina a receber a exposição. “Não temos um controle, mas por parte da equipe conseguimos saber que a maioria dos visitantes não são da cidade, e os que são comentam que estão conhecendo o museu agora”.

 

A Exposição

“Frida Kahlo – as suas fotografias” reúne 240 fotos do arquivo pessoal da artista. Os corredores carregados de história passam aos visitantes um olhar intimista de Frida Kahlo, por meio de fotografias e frases da própria artista e de pessoas próximas a ela, como seu pai, Guilhermo, e seu avô materno. As fotografias, algumas tiradas pela própria Frida, levam os visitantes a mergulhar na atmosfera em que ela vivia e fazem com que as pessoas vivam toda sua luta contra as adversidades pelas quais passou durante a vida. Desde a doença, o acidente e a morte precoce da artista. Os momentos eternizados por meio das lentes de dois fotógrafos que conviveram com Frida por anos, a alemã Gisèle Freund e o húngaro Nickolas Muray também fazem parte da exposição. O acervo apresenta fotografias pelas quais Kahlo tinha um apreço especial e que guardava como lembrança dos amores e das dores que viveu durante seus 47 anos de vida.

Serviço

A exposição segue até o dia 7 de dezembro. O Museu Oscar Niemeyer fica na Rua Marechal Hermes, nº 999, no Centro Cívico, funciona de terça a domingo das 10h às 18h. A entrada custa R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia), com exceção do primeiro domingo do mês, e das quintas-feiras após as 18h (horário estendido até as 20h): entrada gratuita.

Quem foi Frida Kahlo?

Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderon nasceu no dia 6 de julho de 1907, em Coyoacan, no México. Começou a pintar depois do trágico acidente que sofreu, quando um ônibus se chocou com um trem e teve que fazer mais de 35 cirurgias em todo o corpo.

Ao longo da vida, Frida se autorretratou, e ficou conhecida pelo uso de cores fortes e vivas, numa mistura de surrealismo com arte folclórica indígena mexicana.

Foi encontrada morta no dia 13 de julho de 1954, e deixou escrito em seu diário: “Espero alegre a minha partida – e espero não retornar nunca mais”.

 

 

Fechado para comentários.