Cursos ensinam idosos a usar redes sociais

Facebook e Youtube estão entre as ferramentas usadas no treinamento

Por Joshua Raksa

Com o lançamento constantes de novas tecnologia, estão em alta cursos que fornecem auxílio a pessoas com dificuldade no mundo digital, como idosos. Um exemplo é o Curso de Acesso à Internet e Redes Sociais do Projeto de Inclusão Social da Pessoa Idosa promovido pela Celepar (Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná) em Curitiba e que tem como objetivo ensinar idosos a utilizar computador, mexer em e-mails e em redes sociais, como Facebook e YouTube.

Para facilitar o aprendizado, os cursos costumam disponibilizar vários instrutores por sala. No caso da Celepar, são quatro professor por turma, com média de 20 a 40 alunos. Segundo o coordenador de projetos especiais da Celepar, Eriel Macuco Filho, a intenção é fazer com que as aulas se tornem quase particulares.  Ele também afirma que é necessária paciência com os alunos e, por isso, os funcionários são escolhidos com bastante critério.

Com instrutores mais dedicados, Eriel destaca que os idosos se sentem valorizados e satisfeitos mesmo quando saem do curso – o que é confirmado pela aluna Adelaide Ribeiro de Lima. “Quando cheguei, não acreditei que ia conseguir apreender. Mas, agora, além de conseguir mexer perfeitamente no básico do computador e da internet, me sinto muito mais feliz por ter conhecido essas pessoas tão simpáticas, e fiz muitos amigos novos também no curso”.

Presidente da Celepar, Jacson Carvalho Leite acredita que internet e o Facebook podem se tornar um espaços mais interessantes com a presença de idosos, já que esse público tendem a espalhar mensagens positivas e dar lições de vidas aos mais jovens.

 

Curso tem duração de 12 horas

O curso é completado em quatro aulas de três horas cada. No primeiro dia, os alunos aprendem sobre os computadores em si e seus periféricos. No segundo, a utilizar a internet, YouTube, fazer pesquisas, traduções e utilizar o Google Maps. No terceiro dia, eles já aprendem a usar o e-mail, para então, no quarto dia, aprender a mexer no Facebook. Ao final do curso, todos recebem um certificado de conclusão.

No Paraná, ainda faltam cursos que ajudem idosos a se aprofundar nos computadores ou em outras áreas da tecnologia. Cursos como esses existem principalmente em outros estados, como o do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP (Universidade de São Paulo), que dá exclusividade a tablets smartphones. Macuco afirma que a Celepar tem planos de melhorar o curso, oferecendo diversos outros temas de ensino relacionados à tecnologia, mas não há previsão para isso ocorrer.

Fechado para comentários.