Dellatorre não marcava desde do dia 19 de setembro
Foto: Gerson Fontes
Domingo ensolarado favoreceu o movimento em Dia de Finados

Apesar de as tradições deste dia serem mais fortes que a influência do clima, o dia ensolarado foi favorável aos visitantes

Monique Benoski

No último sábado (02), os cemitérios de Curitiba receberam muitas visitas devido às celebrações do Dia de Finados. O dia ensolarado atraiu mais visitantes e não atrapalhou os cemitérios que tinham atividades programadas.

Segundo Laura Wolf Miranda, coordenadora de imprensa do Cemitério Vertical de Curitiba, o evento foi aberto ao público e 40.000 pessoas compareceram, teve inicio às 8hrs com a missa solene, celebrada pelo padre Marcelo, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima e às 13hrs aconteceu um culto evangélico celebrado pelo pastor Takayama. “Foram celebradas três missas intercaladas por apresentações que ocorreram no auditório central, que tem capacidade para 2.600 pessoas” relatou.

Dellatorre não marcava desde do dia 19 de setembro Foto: Gerson Fontes

C Dellatorre não marcava desde do dia 19 de setembro
Foto: Gerson Fontes

Laura também confirmou que ocorreram apresentações musicais no auditório central e que outra curiosidade foi o Espaço Criança Feliz, que disponibilizou muitas atividades para as crianças enquanto os adultos homenagearam seus entes queridos. “Uma equipe de recreação orientou atividades como contação de histórias, camarim de pintura, cama elástica, piscina de bolinhas e teatro com fantoches”, contou.

A coordenadora explicou que para quem foi de ônibus, com parada na Victor Ferreira do Amaral, o Cemitério Vertical ofereceu um serviço gratuito de leva e traz. “O veículo, que faz o trajeto até o cemitério, ficou disponível entre às 07:30 e às 18:00, na esquina da rua Konrad Adenauer com a Victor Ferreira do Amaral, e não foi preciso agendar.”

Joel Costa dos Santos, assistente administrativo do Cemitério Municipal do Água Verde, contou que o movimento no Dia de Finados é sempre muito grande e acredita que o clima não influencia a presença dos visitantes. “Trabalho no cemitério desde 1975 e todo ano muitas pessoas visitam seus entes queridos. Mesmo se estivesse chovendo creio que quem segue a tradição do Dia de Finados não deixaria de seguir por causa do tempo”, falou.


Visitantes

Eugênia Pastuch, frequentadora da Paróquia Catedral de São João Batista, afirmou que todo ano dedica este dia às missas e visitas aos cemitérios. “Este sábado o movimento nos cemitérios estava muito grande. Encontramos famílias conhecidas e desconhecidas que estavam visitando seus entes queridos. O clima ajudou a manter os túmulos floridos e bem decorados. O dia estava lindo”, destacou.

Alessandra Pastuch, 15 anos, filha de Eugênia, acompanhou a mãe nas celebrações. “O Clima estava muito favorável, em relação aos outros anos. A minha família e eu fomos ao Cemitério Thomaz Coelho, em Araucária, onde estão os túmulos de alguns de nossos entes queridos. O movimento estava bem grande. Acredito na importância desse dia pelas homenagens que prestamos às pessoas especias que já partiram”, relatou.

Fechado para comentários.