Dupla campeã cria centro para ensinar boxe a crianças

Projeto desenvolvido em São José dos Pinhais já conta com participação de 200 crianças

Por Jaqueline Dubas, Kátia de Oliveira e Yngrid Camargo

Em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), está situado o Centro de Excelência de Boxe comandado pelos campeões mundiais da modalidade Macaris do Livramento e Rosilete dos Santos. O objetivo da iniciativa é ensinar o esporte a crianças.

 

A ideia de criar um centro de excelência para crianças aprenderem o boxe gratuitamente era um sonho desde  1998 para o casal. Após dezessete anos de espera, o governo federal sancionou a criação do projeto social, por meio da Lei do Incentivo ao Esporte, em dezembro de 2013. “Foi muita luta, porque tem toda burocracia, além de conquistar patrocínios, mas conseguimos”.

A inauguração aconteceu no dia 18 de maio de 2015, no município de São José dos Pinhais, porém as atividades iniciaram em junho deste ano. O Centro já atua com 200 crianças, divididas em dezesseis turmas e ordenadas por faixas etárias com aulas de segunda a quinta das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Rosilete explica que os primeiros dias são focados para trabalhar a coordenação e a memorização do jovem. Além do objetivo de manter a tradição do boxe, este projeto visa também aliar o esporte à educação. Os duzentos alunos participam dos treinamentos no contraturno escolar e aprendem a respeitar o próximo e ter disciplina.

Um dos requisitos para participar do projeto é que a criança esteja estudando. Depois, o jovem pode dirigir-se a Centro ou a Secretaria de Esporte e Lazer de São José dos Pinhais, com toda a documentação e aguardar o retorno.

O secretário de Esporte e Lazer de São José dos Pinhais, Thiago Bührer, afirma que a participação da secretaria do município no projeto se dá pelo pagamento das despesas como contas de água e luz e também da disponibilidade do local para a ação social.

Já para o secretário de Estado do Esporte e Turismo, Douglas Fabrício, a parceria é institucional, sem envolvimento técnico ou de recursos. Eles apenas direcionam as empresas do governo a ajudarem o Centro. Segundo Fabrício, o trabalho de Macaris é totalmente voluntário.

Rosilete e Macaris confirmaram e disseram que a verba disponibilizada pelo Ministério do Esporte para o projeto vai para os salários dos professores, da coordenadora e para os materiais usados pelos alunos para a prática do boxe, mas todo final de ano eles devem prestar contas e mostrar em documentos no que utilizaram verba.

O Centro de Excelência de Boxe tem uma parceria com o Governo do Estado do Paraná e Ministério do Esporte, apoio da Prefeitura do município por meio da Secretária do Esporte e Lazer e patrocínio da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e Companhia Paranaense de Energia (Copel).

Além disso, o casal já expõe os planos de expandir o projeto a outros núcleos pelo Paraná, e assim alimentar o sonho de manter a tradição do boxe.

Casal dedicou vida ao esporte 

Os campeões contam que já passaram por muitas situações difíceis para terem tudo que conquistaram, mas que  mesmo assim, não possuem o grande reconhecimento dentro de seu país como internacionalmente .“Tudo que eu tenho devo ao boxe. Então, é uma luta em um país em que não somos valorizados, infelizmente não temos reconhecimento, nossa intenção é ensinar boxe e não deixar esse esporte morrer”, relata Macaris.  

Fechado para comentários.