FOTO EMPREENDEDOR
Empresários investem mesmo na crise

Sebrae recomenda planejar antes de abrir um negócio

Por Cristielle Barbosa, Erica Hong e Sarah Lima

Empresários e empreendedores  procuram alternativas para enfrentar os problemas e desafios impostos pela crise econômica nacional, em recessão, mas que não impede o surgimento de negócios. Um deles é a Mercadoteca, que será aberto no bairro Campo Comprido, em Curitiba, com a proposta de reunir restaurantes e produtos da indústria alimentícia.

Diretora e investidora do projeto, Carolina Gomes Malucelli afirma estar atenta ao cenário atual da economia e, a despeito da crise, mostra-se bastante confiante em abrir um negócio de grande porte. “Estudando com cuidado o mercado de Curitiba, observei a oportunidade de uma operação no Ecoville que combinasse um pouco de tudo isto: um local para a família com inúmeras facilidades, com ótimas marcas e produtos de qualidade, descontraído, prático e globalizado”, conta.

Apesar de entrar no mercado com alta expectativa, Carolina lista uma série de desafios para começar o negócio. “É preciso encontrar os parceiros corretos e ter calma para tomar algumas decisões, mas ser ágil, quando preciso. Também se deve compreender toda a burocracia que envolve um novo negócio, saber filtrar as informações, confiar no seu instinto e quebrar paradigmas”, diz.

Já o  microempresário Luciano Ferreira de Lima, que atua na área de estofados há vinte anos, decidiu abrir o próprio negócio prestando serviços a empresas de maior porte, oferecendo auxílio e soluções rápidas, quando existe grande demanda de serviços. “As vezes, é difícil conseguir trabalho com as empresas maiores, porque elas estão sendo afetadas pela crise e isso, de maneira indireta, acaba me afetando também. Acabei de abrir a empresa, e isso dificulta, quando se trata em buscar novos clientes”.

Lima afirma que a área em que atua é inconstante, porém como, sua empresa apenas presta serviço a empresas maiores, assim que a demanda de uma empresa cai, ele é acionado por outra cuja demanda aumentou.

Revisão e planejamento são caminhos para sucesso

A orientação a quem já possui negócio é repensar a gestão da empresa e, se preciso, criar ferramentas para lidar com o momento. A especialista em empreendedorismo Edite Viana dos Santos Alves afirma que “é preciso ter cautela e não se desmotivar e nem deixar a crise tomar conta de tudo. É preciso inovar”.

Já para quem pretende empreender, as dicas são planejar, para ter mais segurança e conhecer bem a área em que se quer ingressar, para diminuir os riscos de o investimento não dar certo. Edite diz que, neste caso, o diferencial está no atendimento, no ambiente da empresa e em funcionários bem treinados. “O cliente valoriza o planejamento do ambiente”.

Além desses procedimentos, devem-se analisar os ramos que mais estão sendo afetados pelas dificuldades da economia. Os setores menos afetados, até agora, foram os de alimentação, estética, serviço e manutenção, além da indústria, segundo a gestão de empreendedorismo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Fechado para comentários.