Energia solar se populariza e fica mais barata

Painéis solares servem de alternativas aos problemas de abastecimento

Por Fernanda Yumi A. Eleutério e Wesley Fernando

Em meio a tantos aumentos de custo de serviços e redução da eficiência do abastecimento de energia, é necessário ter alternativas para reduzir os impactos dessas situações. Dentre as possíveis alternativas para solucionar esse tipo de problema, há uma em destaque: a energia solar.

Atualmente, a energia gerada por painéis fotovoltaicos é considerada a energia que mais cresce no mundo, por utilizar de um recurso natural que está presente todos os dias em nossas casas: o sol. Essa energia limpa e renovável também está sendo cada vez mais explorada tanto em residências, comércios e indústrias pela facilidade de instalação e pela abundância do principal recurso necessário para a geração dessa energia.

Segundo a Inês Dumas, assessora da Albarello Costa (empresa especializada em painéis fotovoltáicos), Curitiba possui grande capacidade de geração solar e não há por não o país não investir nisso. “ Para se ter uma ideia, o pior índice de potencial solar do Brasil (proximidades da serra catarinense), é melhor que o melhor potencial da Alemanha, líder mundial em geração solar”, afirma.

Investimento parte de R$ 30 mil

A instalação desses geradores hoje varia em torno de R$ 30 mil e R$ 50 mil, e, por não existirem linhas de financiamento próprias para micro-geradores sustentáveis, a disseminação da geração solar é dificultada.

Um exemplo é o de uma residência que consuma por volta de 300 kWh/mês, ou seja, com a tarifa a R$ 0,66/kWh, gastaria aproximadamente R$ 200,00 mais as taxa de iluminação pública. Esta residência necessitaria de um gerador solar de 2000 Watts-picopara suprir toda a energia mensal. Este gerador é composto por 8 painéis de 255 Watts-pico cada. Este gerador custaria em média hoje R$ 30.000  dependendo da instalação. O tempo de retorno do investimento neste caso gira em torno de 8 anos, porém esse prazo tem diminuído com as últimas altas de energia – a previsão é de que com o último aumento esse tempo de retorno caia para menos de 7 anos.

 

Infográfico exemplifica a média de consumo de uma residência, com quantos painéis seriam necessários para suprir a demanda. Imagem: Fernanda Yumi.

O consultor Eduardo Menezes, que alterou o projeto de construção de sua casa adaptando o sistema de aquecimento solar da água e a geração de energia por meio de painéis fotovoltaicos, conta que o fez para aproveitar esses recursos a fim de trazer benefícios para sua família e gerar uma economia a longo prazo.  Já a professora Vera Lúcia Caetano, conta que conheceu a tecnologia em uma viagem à Europa, mas achava que essa alternativa ainda não existia no brasil, por conta da falta de informação por conta do governo . Vera afirma ser importante a exploração desse recurso, pois ele proporcionaria uma economia na cota de luz e o dinheiro usado atualmente poderia ser investido em outras coisas.

Questionado sobre a implantação desse sistema nas residências, o economista afirma ainda que o uso de Energia Solar está consolidado como uma fonte de energia “limpa” e econômica. Entretanto, os custos de implantação ainda são elevados para as casas mais modestas de famílias com menores condições financeiras.

Sobre a possibilidade de o aumento implantação de painéis fotovoltaicos substituir as distribuidoras de energia especializadas, Poit diz ser um dos temas mais presentes em debates sobre energia, e que a curto prazo acha improvável uma alteração nesse modelo de negócios, mas acredita em uma reconfiguração das fontes geradoras de energia. Porém, no longo prazo – 20 anos tratando-se de infraestrutura – pode ser que essa situação se modifique.

 

Oito razões para aderir à energia solar

Aproveitar recursos naturais para gerar economias são fatores importantes na decisão de implantação dos painéis geradores de energia. Conheça as principais razões para se utilizar essa energia:

  • É a energia que mais cresce no mundo.
  • A tarifa de energia no Brasil é uma das mais caras do mundo.
  • Diminuição imediata na conta de energia.
  • Fácil instalação e baixa manutenção.
  • Retorno certo do investimento.
  • Não depende de outras fontes de energia, nem de calor.
  • Aumento da disponibilidade elétrica e consequente maior conforto.
  • A energia é produzida onde é consumida.

 

Fechado para comentários.