Técnico do Londrina projeta um futuro
Entrevista exclusiva com Cláudio Tencati: “Por que não se classificar contra o Santos? Isso pode acontecer.”

Treinador do Londrina abre o jogo para a equipe do PUC Sports no 4º simpósio de Futebol

Por Daniel Malucelli e Pedro Melo

Campeão paranaense de 2014, Claudio Tencati esteve no 4º Simpósio de Futebol, realizado na PUCPR, em Curitiba. O PUC Sports esteve lá e o treinador do Londrina concedeu uma entrevista exclusiva falando sobre o confronto da Copa do Brasil, contra o Santos; a disputa da Série D; reforços para o time e muito mais. Confira o que Tencati tem a dizer ao torcedor do Tubarão.

Técnico do Londrina projeta um futuro

Técnico do Londrina projeta um futuro promissor para seu elenco e pensa ser possível chegar longe na Série D e Copa do Brasil (Foto: Pedro Melo)

Como está a preparação para a Série D?

“A Série D é uma luta de todos nós. O primeiro objetivo é se classificar entre os dois primeiros do nosso grupo (além do Tubarão, estão no grupo oito:  Penapolense-SP, Pelotas-RS, Boavista-RJ e Metropolitano-SC). O que também melhorou foi a fórmula da disputa, porque se passarmos para a segunda fase não iremos enfrentar um time do sul ou sudeste, porque este ano é pela classificação geral na primeira fase que serão definidos os confrontos de mata-mata. O trabalho tem que ser mais forte do que no ano passado.”

Falando em ano passado, a derrota para o Juventude na Série D 2013 ficou engasgada?

“Claro que sim. O que foi feito de diferente este ano é que quem saiu até agora, tudo certo, mas agora quem ficou vai estar no projeto. No ano passado tivemos muita especulação sobre muitos jogadores importantes, ficou aquele “sai ou não sai”. Foi com o Celsinho, Weverton, Germano. Isso atrapalha o foco. Então quem está conosco agora vai até o fim.”

Sobre a saída de jogadores, o Arthur, artilheiro do time no Paranaense, saiu. Como é trabalhar sempre perdendo peças importantes?

“É inevitável.  O Londrina não tem só o objetivo de ganhar os títulos. É preciso revelar jogadores para trazer recursos financeiros, e essa é uma realidade. O que tem que ser feito é uma boa reposição, para não abaixar o nível da equipe. O Arthur saiu, mas ficou o Joel, Alexandre Oliveira, Lucas. E agora chegou o Bruno Batata (foi apresentado recentemente), e nós esperamos que ele venha para suprir a necessidade de gols.”

E o confronto contra o Santos pela Copa do Brasil?

“Temos que entender que a Copa do Brasil e o Paranaense são completamente diferentes. Temos essa parada da Copa, e é ai que entra a parte da comissão técnica, de arrumar todo o time para o resto da temporada.  Já é uma fase difícil da Copa do Brasil, mas eu espero que o Londrina dê o seu melhor e porque não se classificar? Isso pode acontecer.”

Cláudio Tencati participou de uma mesa-redonda ao lado de Caio Júnior. Este foi quem deu a oportunidade do atual treinador do Londrina iniciar sua carreira como auxiliar técnico (Foto: Roberto Rohden)

Cláudio Tencati participou de uma mesa-redonda ao lado de Caio Júnior, sendo que foi ele quem deu a oportunidade do atual treinador do Londrina iniciar sua carreira como auxiliar técnico
(Foto: Roberto Rohden)

E como é estar a três anos treinando um mesmo clube?

“Fácil não é.  Não são tudo flores. Houve momentos de muita cobrança, não só da imprensa ou torcida, mas também do próprio clube e do Sérgio Malucelli. Achei que em um certo momento o projeto seria interrompido. A diferença é que eu trato os assuntos direto com o Sérgio, e somos muito honestos um com o outro. Isso ajudou muito para que eu permanecesse esse tempo todo.”

E sobre o seu futuro como técnico de futebol, o que você almeja?

“Todo profissional quer evoluir na carreira. Mas eu estou começando e não tenho pressa. Não é porque fomos campeões paranaenses que eu já deveria estar treinando um time de Série A. O reconhecimento vem com o trabalho, e eu estou muito satisfeito por fazer parte deste projeto com o Londrina.”

Fechado para comentários.