Foto: Felipe Barra/Fotos Públicas
“Esporte de elite”, golfe será ensinado em escolas públicas

Apesar da compra de equipamentos, ainda não há previsão para o início das aulas

Por Kevin Cruz

Quatro núcleos regionais da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (SMELJ) e sete escolas municipais de Curitiba foram escolhidos para participar do projeto “Golfe Para a Vida: Formação de Talento e Cidadania”. A ação  é promovida pela Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e conta com a parceria da Federação Paranaense e Catarinense de Golfe (FPCG) com a SMELJ e a Secretaria Municipal de Educação (SME).

A ideia do programa é difundir e popularizar o golfe, considerado um “esporte de elite”, além de levar até as crianças os valores do esporte, como concentração, capacidade de planejamento e formação de caráter.

Em cerimônia presenciada pelo prefeito Gustavo Fruet (PDT) e por representantes da CBG e FPCG, em 5 de 0utubro, a Prefeitura recebeu 20 kits com equipamentos adequados para a prática do esporte. De acordo com a coordenadora de projetos educacionais da SME, Carolina Petruy, não há previsão do início das aulas de golfe porque os materiais da Federação ainda não foram enviados às escolas municipais.

O coordenador administrativo da FPCG, João Rodolfo de Souza, justificou que os equipamentos estão sendo separados e licenciados antes da entrega. Segundo Souza, o prazo máximo para os kits chegarem até as instituições escolhidas pelo programa é de duas semanas.

Professores receberam capacitação

Durante três dias, servidores municipais e 23 professores de educação física passaram por uma capacitação e, agora, estão aptos a ministrar aulas de golfe nas escolas municipais e nos Centros de Esporte e Lazer das regionais Cajuru, CIC, Boqueirão e Portão. Nesse curso, membros da Federação explicaram a estrutura do projeto de popularização do golfe com a apresentação do material e de toda metodologia do Golfe para a Vida. Para finalizar o treinamento, os docentes tiveram aulas práticas com os equipamentos do programa.

O programa Golfe para a Vida conta com o patrocínio do HSBC, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, do Ministério do Esporte. Além do banco, a PGA Europa – que é a federação de golfe no continente europeu – e a fabricante de bicicletas R&A apoiam o projeto. A estimativa da FPCG aponta que cerca de cinquenta mil crianças já tiveram o primeiro contato com o esporte.

De acordo com o presidente da federação, Daniel Neves, o programa já foi desenvolvido em diversas cidades do país, capacitando ao todo, cerca de trezentos professores de educação física como instrutores do golfe. Ouça o que o Prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, disse sobre o projeto.

 

Kit tem tacos de plástico e bolas maiores que as tradicionais

O programa entregou kits de soft golf, que são tacos de plástico, bolas maiores e mais macias do que as bolas convencionais, além de bandeiras e redes que funcionam como alvo. Dessa maneira, os equipamentos cedidos permitem que o esporte seja praticado em qualquer espaço.

O professor de Educação Física Lourival Albini, que ministra aulas na Escola Municipal Castro, localizada no Alto Boqueirão, diz que é importante trazer novos esportes que fujam da rotina do futebol, mas, devido ao grande número de alunos e à necessidade de um campo amplo, as aulas práticas podem ser tumultuadas.

Segundo ele, é necessário estabelecer um sistema para organizar a prática do golfe, criando turmas menores com o objetivo de melhorar o desenvolvimento do aluno no esporte e facilitar o trabalho do professor.

 

Fechado para comentários.