Foto: Erica Hong
Feira traz frutas e verduras a R$ 1,99 em Curitiba

Programa já está presente em 15 bairros da capital

Por Cristielle Barbosa, Erica Hong e Sarah Lima 

O programa Nossa Feira, realizado pela Prefeitura de Curitiba, traz uma variedade de frutas e verduras com o preço único de R$1,99 o kg do produto. Realizado de segunda a sexta, o projeto tem funcionamento das 17h às 21h e está presente em 15 bairros da Grande Curitiba. Todas a hortaliças e frutas são vendidos em barracas selecionadas pela Prefeitura para participar do evento.

Veja onde a feira já está disponível:

O coordenador do Nossa Feira, Vicente Pereira, afirma que o programa é um trabalho conjunto entre a Prefeitura de Curitiba e algumas cooperativas da Região Metropolitana (RM) e que o evento tem, também, algumas bancas e barracas para lanches.

Pereira cita que o projeto, iniciado com apenas cinco pontos de venda, agora está na terceira fase, já alcançando 15 bairros. “Desde a inauguração da primeira feira, recebemos ligações pelo 156, dizendo que a feira era muito boa e se irá ter em outros bairros.”

Pereira relata, ainda, que existem projetos para inauguração de novos pontos, que estão sendo estudados para melhor atender a população, e que o preço de R$1,99 tem o propósito de regular o preço dos mercados locais. Ele acrescenta dizendo que o cidadão que compra os produtos oferecidos pela feira faz economia média de 40% em relação às compras feitas em supermercados.

O abastecimento do evento é feito com produtos de cooperativas agrícolas familiares, como a de Colombo. O horário do evento foi decidido baseado no horário em que o trabalhador curitibano volta pra casa e com o intuito de se transformar uma necessidade em lazer.

Apesar de criticas, feira continua sendo alternativa para economizar

Apesar de dados positivos, alguns visitantes da feira reclamaram dos produtos, como enfermeiro que mora em Joinville Ricardo Alexandre dos Reis, 38 anos. “Alguns produtos deixam a desejar e estão estragados; acho poderia ter um pouco mais de qualidade. Alguns produtos compensam, outros, não”.

Ele diz ainda que, em questão do preço, o programa traz benefícios. “No total, nossa compra deu R$60 e estamos com 30kg de produtos”.

Já o estudante de Engenharia de Software na UFPR Jean Diego diz que conheceu a feira há pouco tempo e que, desde então, vai com seus amigos. Ele conta que, apesar de morar perto de um supermercado, prefere ir a feira, pois consegue economizar mais. “Lá, para comprar 1kg de batata, a gente gasta em torno de R$5 a R$7, e aqui sai uns R$2. E, com a economia que faço aqui, sobra uma grana legal, para a realidade de estudante cai bem”.

Comerciantes que acompanham a feira também diminuem os preços

Um dos comerciantes que participa do o programa, Haroldo Aparecida do Santos, 38 anos, é dono de um trailer de laticínios e defumados. Ele conta que, durante o processo de seleção, teve que apresentar vários documentos para que o trailer fosse considerado apto a estar na feira.

Santos diz que lhe foram pedidos documentos da vigilância sanitária e documentos pessoais, pois ele não podia possuir nenhum débito municipal e, só então, pode concorrer a lances às cegas.

Santos diz ainda que “hoje com o país em crise, o pessoal prefere o menor preço e a gente também tenta acompanhar, diminuindo um pouco o preço para a feira, e o valor também varia de acordo com a feira que estou participando”

Fechado para comentários.