DSC_0148
Festival de Cinema Projeta Brasil em Curitiba

Um dia para prestigiar o cinema nacional a preço popular

 Fernanda dos Santos 

DSC_0148

Nesta segunda-feira, 11, os cinemas Cinemark dos shoppings Mueller e Barigui participaram do 14 festival Cinemark – Projeta Brasil, com grandes nomes do cinema nacional. O festival durou o dia todo, das 10h às 22h, com ingressos a R$3.00. O festival acontece a 14 anos e tem como intuito prestigiar o cinema nacional e incentivar uma maior expressão brasileira na industria cinematográfica.

O festival acontece por todo o Brasil em mais de 500 salas de 63 cinemas Cinemark. O dinheiro arrecadado com o Projeta estimula o cinema nacional através do apoio a prêmios acadêmicos, premiações em festivais e até mesmo projetos de recuperação de acervo.

São 29 títulos que serão exibidos ao redor do país, como Flores Raras, Minha Mãe É Uma Peça e Faroeste Caboclo. Os títulos que foram exibidos em Curitiba foram:

A Busca
A Casa da Mãe Joana 2
Bonitinha mas Ordinária
Cine Holliúdy
Colegas
De Pernas pro Ar 2
Elena
Faroeste Caboclo
Flores Raras
Giovanni Improtta
Jorge Mautner – O Filho do Holocausto
Mato sem Cachorro
Meu Passado me Condena
Meu Pé de Laranja Lima
Minha Mãe é uma Peça
O Concurso
O Som ao Redor
O Tempo e o Vento
Odeio o Dia dos Namorados
Os Penetras
Renascimento do Parto
Se Puder… Dirija!
Serra Pelada
Somos tão Jovens
Tainá 3 – A Origem
Uma História de Amor e Fúria
Vai que dá Certo
Vendo ou Alugo

Para a estudante Mariana Sanches a iniciativa do projeto deu certo. “Eu não sou muito de ver filme nacional, não pagaria o preço normal para ver um desses filmes”, afirmou. Porém, com o Projeta Mariana foi assistir Mato Sem Cachorro. “Eu não achei que fosse gostar, de verdade! Achei muito bom, vou até dar outra chance para o cinema nacional”, confessou.

O empresário Mario Andrade disse que já era um grande apreciador das produções nacionais. “O cinema nacional teve um crescimento exponencial nos últimos anos. Tanto em quantidade, quanto em qualidade e espaço na mídia.” Mario comenta que o cinema daqui amadureceu e aprendeu a mostrar a realidade do brasileiro com qualidade, sem perder o humor. “É um orgulho ver a melhoria dos filmes através do tempo. Apaixona os que já gostavam e ganha mais adeptos a cada produção”, completou.

Fechado para comentários.