Greve contra Reforma na Previdência Paralisa Curitiba
grevegeral2017

Manifestantes protestam contra medidas do governo e em defesa da greve geral na cidade)

Ocorreu nesta sexta-feira paralisações e protestos contra a reforma trabalhista e previdenciária no Paraná. Pelo menos em Curitiba, Londrina, Maringá e Foz do Iguaçu não há ônibus nas ruas e muitos setores das cidades pararam de funcionar. Também há protestos em rodovias, empresas, entre vários outros locais.

De acordo com um levantamento realizado pela Polícia Militar (PM), cerca de 10 mil pessoas se reuniram na praça Nossa Senhora da Salete, em Curitiba. Já os organizadores falam que 30 mil pessoas colaboraram com a mobilização e se mostraram presentes na greve.

A Movimentação começou desde as 8 da manhã e se mostrou animada. Membros dos diversos sindicatos de Curitiba se reuniram e houveram discursos contra Michel Temer, Beto Richa entre outras figuras. Ainda na cidade, setores como educação, transporte, bancos e saúde sofreram algumas alterações em seus horários ou pararam de funcionar.

Grevegeral

Monges Franciscanos aderiram a greve geral

Monges Franciscanos também fizeram uma inusitada participação no protesto. Frei Tiago comenta: “Estamos juntos para lutar pelos direitos dos trabalhadores. Trabalhador não é objeto, é pessoa”.

greve

Manifestantes criam cadáveres falsos contra a reforma de previdência

O Empresário Silmar Barros de 45 anos, possui uma loja perto da Prefeitura e é crítico dos protestos. “Acho que não é por aí. A conduta que está sendo tomada não tem nada a ver. Além de ser uma manifestação bagunceira, estão tirando o direito do pessoal de ir e vir”.
Os Sindicalistas e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) prometem continuar com os protestos contra a reforma da previdência. Sobre as reformas trabalhistas, Temer tem dito que é necessário modernizar as normas que regem as relações de trabalho.

Fechado para comentários.