21-02-17 - A estudante de jornalismo Debora Haus, que descobriu o esquema de desvio nas bolsas da UFPR
Jornalismo da PUCPR realiza mostra audiovisual

Evento exibirá, de 19 a 20 de junho, curtas-metragens de ficção e documentários

Da Redação

Acontece nos dias 19, 20 e 21 de junho, segunda, terça e quarta-feira, a Mostra Audiovisual dos alunos dos 5o e 6o períodos do Curso de Jornalismo da PUCPR. O evento apresenta curtas-metragens de ficção e documentários. As sessões serão realizadas nos Auditórios Irmão Albano e Newton Stadler, no bloco Vermelho da PUC.

As realizações têm a orientação dos professores de Cinema e Documentário, Celina Alvetti e Marcelo Munhoz.

Os horários das sessões são os seguintes:
19/06 (segunda) às 9h40 (Auditório Newton Stadler) – curtas de ficção
19/06 (segunda) às 19h (Auditório Irmão Albano) – curtas de ficção
20/06 (terça) às 9h40 (Auditório Irmão Albano) – documentários
21/06 (quarta) às 9h40 (Auditório Newton Stadler) – curtas de ficção

Não percam! Abaixo, as sinopses dos filmes que serão exibidos na mostra.

 

Curtas de ficção – 19/06 (segunda) às 9h40 – Auditório Newton Stadler

MEANDRO (13 min)
João e Maria são ambos estudantes de Direito e estão na mesma sala. Essa, entretanto, é a única semelhança entre eles. Vindos de duas realidades distintas, seus mundos entram em choque diante de um episódio banal: a entrega de um trabalho. Assim, as personagens entram em um debate sobre meritocracia e oportunidade, causando uma reviravolta no seu relacionamento.
– Realização: GAFAS PRODUCTORA AUDIOVISUAL – Laura Alvarenga e Paola Magni

INQUIETUDE (15 min)
Laís aparenta ser uma garota como qualquer outra pessoa, mas o que os outros não sabem é que por dentro dela, vive o medo da realidade e dos desafios que a vida traz para ela. Por conta de sua infância e adolescência ter sido muito solitária e com muitas preocupações que ocuparam o lugar da diversão, Laís desenvolveu um transtorno muitas vezes visto como algo banal, o transtorno de ansiedade. Ao longo do tempo, Laís vai acumulando mágoas e preocupações que as levaram a procurar ajuda mais tarde.
– Realização: DUO FILMES – Cristielle Barbosa, Erica Hong, Jaqueline Dubas, Katia Oliveira, Marcus Vinicius Ribeiro e Yasmin Soares

INSHALLAH (15 min)

Sarah e William se conhecem em um bar em uma noite de sexta-feira. Ela estava com sua colega de quarto, e ele, com um grupo de amigos. Depois de uma conversa superficial, William pede o telefone dela, e os dois seguem suas vidas. Um tempo depois, os amigos de William o desafiam a sair com “a muçulmana”, como a chamam. Sarah acabou de se formar na faculdade e está em busca de um emprego, mas em momento de crise, está encontrando dificuldades. Ela divide o apartamento com Ana, sua melhor amiga. William trabalha na empresa do pai e mora sozinho em um bom apartamento no centro da cidade. No início desse encontro, os dois parecem se dar bem, mas as coisas começam a dar errado quando William se mostra um rapaz sem ideias consistentes, influenciado pelo grupo de amigos e por ideias machistas. Sem perceber, ele menospreza Sarah, e começa a mostrar seu lado ruim quando ela o interpela. Os dois se despedem e vão para casa. No dia seguinte, eles percebem que trocaram de corpos. Depois de entenderem o que estava acontecendo, combinam de se encontrar e concordam em tentar viver esse dia o mais normal possível, já que os dois possuem compromissos importantes. A partir daí, os dois aprendem um pouco mais sobre o outro e todas as dificuldades do dia-a-dia que precisam enfrentar, principalmente pelo fato de que William agora precisa ver o mundo pela perspectiva de uma mulher e conviver com todas as dificuldades que ele nem imaginava que Sarah teria, simplesmente por ser mulher e muçulmana.
– Realização: 21ST CENTURY PICTURES: Amanda Mann, Carolina Piazzaroli e Vitória Gabardo.

 

Curtas de ficção – 19/06 (segunda) às 19h – Auditório Irmão Albano

Não é hoje (10’)
É sempre difícil deixar o que se ama para trás. Uma batida inesperada na porta de Seu Chico o deixa desconfiado, não lembrava que o dia havia chegado. Ao encontrar-se nessa situação, só resta fugir.
– Realização: Barbara Dias, Jonas Filho, Luciano Schmidt e Rafaela Cortes.

O jogo (10’)
Carlos vive sua vida de maneira ordinária, indo ao trabalho, mantendo um relacionamento estável e praticando um hobbie. Com o passar do tempo, o hábito de jogar videogame ganha espaço em seu dia-a-dia e coloca em xeque questões como família, emprego, comportamento humano e vida social.
– Realização: Rebeca Franco, Guilherme Novakoski, Patricia Munhoz e Michel Moreira. Atores: Edson Salmória, Caroline Santos Lima e Igor Luiz.

White Lies (8’)
Uma infância confusa e a separação de laços familiares marcam a vida de um jovem de 19 anos. Fantasmas do seu passado e a constante apatia com seu presente invadem e desfiguram suas memórias, criando realidades quiméricas que habitam os labirintos de sua mente.
– Realização: Ema Oliveira, Giovanna Rell, Hanna Siriaki e Julia Favaro.

 

Documentários – 20/06 (terça) às 9h40 – Auditório Irmão Albano

Caximba: duas realidades (13’)
O Caximba é um bairro localizado no extremo sul de Curitiba, que é sempre lembrado pelo aterro sanitário e pela falta de saneamento básico. Neste documentário apresentamos as duas realidades de vida das pessoas que moram ali.
– Realização: Giully Regina, Natalia Filippin, Thaise Borges

Engenhos de Histórias – A cachaça morretiana (18’)
Morretes já contou com cerca de 60 engenhos de cana de açúcar no século 20. A cachaça morretiana é sinônimo de tradição, além de seu potencial turístico e histórico. Hoje, os poucos engenhos que restam, lutam pela sobrevivência e compartilham de um desejo em comum: que esse patrimônio seja conservado para que a cachaça morretiana possa voltar a ser brindada.
– Realização: Eduardo Martinesco, Isabela Vera Mendes, Maria Cecília Terres, Vanessa Bononi, Vanessa Gavilan, Virgínia Freitas.

Mergulhão (14’)
Na região metropolitana de Curitiba encontra-se a Colônia Mergulhão, formada por imigrantes italianos, um pedacinho da Itália no Brasil. Personagens marcantes dessa região contam suas histórias, que ajudaram a construir o que hoje é conhecido como Caminho do Vinho.
– Realização: Aline Bellino, Leticia Aleixo e Yuri Braule.

Research: o poder de um olhar atento (15 min)
O documentário “Research: o poder de um olhar atento” mostra como a estudante de Jornalismo da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Débora Sogur Hous descobriu um desvio milionário de dinheiro na universidade. As informações reunidas pela estudante acabaram publicadas em reportagens no jornal Gazeta do Povo.
– Realização: Fernanda Menuci, Karine Sales, Karoline Mokfianski, Lucas Souza, Mariana Balan e Rafael Bronze.

 

Curtas-metragens de ficção – 21/06 (quarta) às 9h40 – Auditório Newton Stadler

Eduardo e Mônica (12 min)
Sinopse: O curta tem como inspiração a música da banda brasileira Legião Urbana, “Eduardo e Monica” e é adaptado para a atualidade. Monica é uma universitária solitária, Eduardo é um pré-adolescente que ainda não sabe o que quer da vida, mas se apega muito aos seus hobbys. O destino dá um jeito de colocar a vida de Eduardo nos trilhos quando conhece Monica, em uma de suas aventuras pela cidade.
– Realização: DIXON COMPANY FILMS – Brandow Bispo, Igor Ramos e Ruan Felipe

O FIM DO ESPETÁCULO (12 min)
Alfredo é um palhaço de família tradicional circense que vê a sua tradição sendo perdida ao longo do tempo. Ele abandona tudo para tentar viver uma nova oportunidade, mas acaba descobrindo o seu verdadeiro lar.
– Realização: AGÊNCIA ANCHORAGE – Ivo Tragueto Neto, Kevin Cruz, Mateus Bossoni, Sarah Lima e Thais Camargo.

A CONDESSA (12 min)
Com a vinda da família para o Brasil, Emma sente-se cada vez mais próxima de sua dama de companhia, Dorotea. No entanto, com o passar do tempo percebe que a criada não é quem ela pensava. Para desvendar o mistério da personalidade da dama, a jovem conta com a ajuda de sua irmã mais nova, Pietra, que em muitas ocasiões acaba por entrar em conflito com Dorotea.
– Realização AGÊNCIA DESVENDAR – Ana Lucy Fantin, Anna Laura Ferraz, Bruna Bonzato, Débora Macedo, Gabriel Callegari e Maria Tereza Seabra.

Fechado para comentários.