37-dos-obesos-atribuem-sobrepeso-ao-estresse
Aumenta número de curitibanos acima do peso

Pesquisa mostra que cidade é a 4ª do país que mais consome refrigerante.

Por: Maria Cecília Terres Zelazowski

 

37-dos-obesos-atribuem-sobrepeso-ao-estresseFoto: Divulgação

 

O percentual de moradores de Curitiba que está acima do peso cresceu nos últimos anos e hoje alcança 52,6% da população da cidade, indica o Ministério da Saúde. O número de obesos subiu de 12,7% para 16% entre os homens e de 12,5% para 16,6% entre as mulheres. Os dados são da pesquisa Vigetel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônica), feita anualmente.

O estudo mostra que Curitiba é a 4ª cidade do país que mais consome refrigerantes, bebida que está entre as que têm maiores níveis de açúcar, com 90 gramas por litro. Também são vilões frituras, carnes gordas, açúcares e óleos.

A nutricionista Silvia Cristina Barbosa de Araujo afirma que a mídia é quem mais influencia na alimentação das pessoas, por meio de propagandas de fast-food que possuem alto teor de corantes, açúcares, gorduras, conservantes e sódio – que é causador de hipertensão, que é fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas.

O ritmo de vida agitado faz com que a maioria das pessoas procure facilitar a rotina, comendo fora de casa, fazendo lanches rápidos e não praticando exercícios físicos.  Muito além da estética, esses hábitos ocasionam problemas como baixa imunidade, doenças cardiovasculares, sanguíneas e ósseas, alergias e maior gasto com a saúde. “Como meu tempo de almoço é curto e o restaurante mais próximo é longe, a gente acaba comendo marmita e sem muitos horários fixos. A gente come o que dá e como dá”, conta Leandro Mainardes, auxiliar de obra no aeroporto Afonso Pena.

Para reverter esse quadro, Silvia afirma que é necessário a criação de um programa de conscientização e reeducação alimentar para a população. “De nada adianta ofertar alimentos saudáveis sem que se entenda a importância da ingestão dos mesmos. É de fundamental que os bons hábitos alimentares sejam desenvolvidos logo nos primeiros anos de vida. A família e, depois, a escola também têm grande importância na educação alimentar”.

Segundo a nutricionista, é fundamental que se consuma os alimentos que compõem a pirâmide alimentar: pão e arroz (de preferência integrais), batata, feijão, leite ou derivados, carnes, peixes, ovos, verduras, legumes e frutas nas porções diárias recomendas. As dicas para vida saudável são optar por alimentos frescos, integrais e orgânicos. Também é importante ler os rótulos dos alimentos, beber no mínimo dois litros de água por dia e praticar exercícios físicos de três a cinco vezes na semana.

 

Bioimpedância

A Prefeitura de Curitiba informa que, neste ano, adotou um projeto oferecido por uma empresa japonesa à Secretaria Municipal da Saúde visando à redução do sedentarismo e a adoção de uma alimentação mais equilibrada. Pacientes da Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho, no Centro, participaram de um projeto experimental para avaliar as condições físicas e nutricionais utilizando aparelhos de bioimpedância (similares a balanças) e outros equipamentos, que fornecem dados como peso, índice de massa corporal, porcentual de massa magra e taxa metabólica basal. O programa está sendo ampliado para toda a rede de saúde de Curitiba.

Fechado para comentários.