Feirantes iniciam os trabalhos em dia de chuva
Mapa mostra onde há feiras livres em Curitiba

A cidade tem 48 feiras, em 41 diferentes pontos

Por Luiz Guilherme R. Bernardo e Luiz Renato Mourão

Curitiba conta com 48 feiras livres diferentes espalhados por 41 endereços por toda a cidade, que vendem, em sua maioria, desde frutas e legumes até carnes e alimentos produzidos de maneira artesanal, como bolos e pastéis. As feiras ocorrem de terça-feira à domingo. Confira, abaixo, um mapa com todas elas.

Além das feiras livres, há também a Nossa Feira, que oferece o quilo de qualquer alimento por R$ 2,29, e outros nove tipos.

Ato de ir já foi mais comum

O ato de ir às feiras, entretanto, já não é tão comum como há dez ou quinze anos. A queda no número de barracas é notável em quase todos os dias da semana, de acordo com os próprios comerciantes. Todavia, é um costume que algumas pessoas não abrem mão.

A aposentada Maria Nilce, 55 anos, é uma dessas pessoas que ainda mantém a prática há quinze anos de, toda terça-feira, pontualmente às 7 horas da manhã, acordar para fazer suas compras na feira livre do bairro Água Verde, na rua Dom Pedro I.

Nilce explica que prefere a feira ao mercado por dois motivos, e que, embora os mercados tenham preços menores, não se sente à vontade em ir fazer suas compras lá. “Vou comprar em feira porque os produtos são melhores, no mercado a gente só acha verduras feias. Aqui também não há filas, não precisa esperar muito. Compro e vou embora”, conta.

Dos cerca de 254 feirantes que trabalham durante a semana por toda capital, somente aproximadamente 38 são produtores daquilo que vendem, assim como o casal de feirantes  Alfredo Mordes e Mirian Siqueira Mordes.

Uma vida em que todo dia é dia de feira

O casal Alfredo e Mirian está junto há 16 anos plantando e trabalhando na feira, e tem um filho de 8 anos. Alfredo conta que sua relação, herdada do pai, com a feira é antiga e que começara a ajudá-lo ainda criança, com 8 anos. O comerciante tem sua própria barraca há 20 anos e conta que todo o sustento financeiro da família é fruto dela. O casal trabalha em três feiras diferentes durante a semana, e relatam que nos dias em que não vendem , trabalham na propriedade onde plantam hortaliças, no bairro CIC.

Mirian conta que apesar do dia-a-dia puxado entre o comércio e a lavoura há diversas coisas que fazem do trabalho prazeroso. “Além de não gostarmos de ficar presos em lugares fechados, a rotina nunca é a mesma, como sempre vão pessoas diferentes nas feiras, a gente acaba conhecendo pessoas novas, ao longo desses anos fizemos vários bons amigos”, conta.

O cuidado da terra exige um esforço físico e psicológico, mas a rotina começa as três da manhã todos os dias, inclusive nos domingos.

Aproximadamente, por semana, as feiras semanais empregam, direta e indiretamente, 3240 pessoas, gerando uma comercialização em torno de 896 toneladas de produtos.

Fechado para comentários.