Operário goleia e entra para a galeria dos campeões estaduais

Clube de Ponta Grossa é um dos oito do interior que já venceram o torneio; veja lista

Por Yuri Braule de Paula Weiss

 

O Operário Ferroviário, centenário clube de Ponta Grossa, repetiu o feito do Londrina e, pelo segundo ano consecutivo, levou o título do Campeonato Paranaense para o interior. A conquista veio com uma vitória de 3 x 0 sobre o Coritiba, no estádio Couto Pereira, que rendeu um placar agregado de 5 x 0, considerando os 2 x 0 da partida de ida. Assim, o “Fantasma”, como é conhecido o time pontagrossense, se junta a outros sete clubes do interior do estado que venceram o torneio. Foram 14 conquistas do interior, enquanto o chamado “Trio de Ferro” de Curitiba – formado por Atlético, Coritiba e Paraná – levantou o troféu 66 vezes.

O Portal Comunicare fez uma seleção, com um breve histórico, dos clubes do interior que acompanham o Operário na galeria de campeões do principal torneio de futebol do estado.

 

1º Monte Alegre

Vindo de Telêmaco Borba, o “Pantera Negra” se tornou a primeira equipe campeã estadual do interior em 1955, quando derrotou o Ferroviário, em uma melhor de três jogos, na final (2 x 2, 3 x 1 e 1 x 0).

Apesar do título, o time não se manteve por muito tempo no futebol profissional, pedindo licença em 1957. Em 1962, o Monte Alegre ainda foi campeão da Taça Paraná de Futebol Amador. O clube tentou voltar ao futebol profissional duas vezes, em 1965 e 1967, mas a Federação Paranaense não permitiu.

Atualmente, o clube deixou o futebol de lado, e suas principais atividades são os bailes e as atividades recreativas feitas em sua sede.

 

2º Comercial

O time de Cornélio Procópio foi campeão do Paranaense de 1961, mas só ganhou o troféu no segundo semestre de 1962, devido a problemas judiciais, por conta da escalação irregular de um jogador do Coritiba. Depois de tudo resolvido, o Comercial foi o líder no triangular final com seis pontos, contra cinco do Operário e um do Jacarezinho.

Com as atividades encerradas em 1965, o “Leão do Norte” buscou voltar às atividades profissionais por duas vezes, na década de 90 e nos anos 2000, sem sucesso.

As esperanças da cidade agora estão voltadas agora no PSTC, time vindo de Londrina e, atualmente, na segunda divisão estadual.

 

3º Cascavel EC

Em uma das edições mais polêmicas da história do Campeonato Paranaense, o Cascavel se tornou campeão em 1980, junto com o Colorado, após o jogo final ter sido encerrado no início do segundo tempo, depois que o Cascavel ficou com seis jogadores em campo (um a menos que o mínimo permitido), com duas expulsões e três lesões.

O jogo estava 2 x 0 pro Colorado e o WO representa o placar de 1 x 0, mas o time da capital precisava de cinco gols de vantagem pra se tornar campeão estadual. Depois de algumas brigas na Justiça, os dois times foram considerados campeões, em decisão que ambos os lados contestam até hoje.

Em 2001, o Cascavel EC se uniu ao Cascavel S/A e ao Sorec para formar o Cascavel Clube Recreativo, time que disputou a elite estadual nos anos 2000. Atualmente, o time está na terceira divisão paranaense, e busca recuperar o espaço perdido na cidade com a ida do Futebol Clube Cascavel pra primeira divisão estadual, em 2015.

 

4º Iraty

Em 2002, o Iraty venceu o Campeonato Paranaense, após ser o melhor time nos pontos corridos. Esse Estadual, porém, não contou com os quatro melhores times do Paranaense de 2001, que estavam disputando a Copa Sul-Minas e entrariam depois, pra formar com os quatro primeiros do torneio o Supercampeonato Paranaense. Nos registros oficiais, tanto o campeão do Campeonato quanto do Supercampeonato (Atlético-PR) foram declarados campeões estaduais daquele ano.

Em seguido, o time ainda conseguiu o título de Campeão do Interior em 2010. Mas, dois anos depois, uma parceria com a SM Sports uniu as bases do Londrina e do Iraty. Como uma das exigências da Federação Paranaense de Futebol (FPF) um time filiado precisa disputar uma competição de base, o Iraty não pôde disputar a divisão de acesso em 2013.

Atualmente, o time disputa campeonatos amadores. A última participação foi na Copa Folha de Irati 2015, em que foi eliminado por escalar um jogador em situação irregular.

 

5º Paranavaí (ACP)

Em uma surpreendente recuperação, após ficar em quinto lugar na primeira fase e se classificar graças ao saldo de gols na segunda, o Atlético Clube Paranavaí (ACP) eliminou o Coritiba, na semifinal; e o Paraná, na final, para se tornar o Campeão Paranaense de 2007.

Desde então, o Paranavaí não foi o mesmo, tendo como melhor resultado um sexto lugar no estadual de 2010, e sendo rebaixado em 2013. Em 2015, o time ainda disputa a segunda divisão estadual, e tenta retornar para a elite do próximo ano.

 

6º Grêmio Maringá

Primeiro time do interior a levantar o troféu mais de uma vez e a ser bicampeão consecutivo, o Grêmio Maringá foi vencedor nos anos de 1963, 1964 (em ambas as situações, sendo o melhor no triangular final) e em 1977 (ao derrotar o Coritiba na final).

Após alguns anos de baixa, o Grêmio afastou-se do futebol em 1997, voltando em 2001, mas fechando as portas em 2004.

Em 2010, o Galo do Norte volta a funcionar, mas o time não consegue ficar perto do que era no passado, ficando na última colocação da terceira divisão estadual em 2014.

 

7º Londrina (LEC)

Maior campeão do interior, o Londrina Esporte Clube (LEC) teve quatro conquistas: 1962 (no triangular final), 1981 (contra o Grêmio Maringá na final), 1992 (derrotando o União Bandeirante) e 2014 (eliminando o Maringá FC).

Entre os times citados nesta matéria, o LEC é melhor em âmbito nacional, sendo o único na Série C do Campeonato Brasileiro, além de ser o único a ter vencido uma divisão nacional, a Série B de 1980.

 

8º Operário Ferroviário

A vitória sobre o Coritiba na final de 2015 trouxe grande alívio ao Operário, já que o clube nunca tinha conquistado um Campeonato Paranaense, amargando a incrível marca de 14 vice-campeonatos.

O clube, agora, irá disputar a Série D deste ano, além do Campeonato Paranaense de 2016, para provar que o time continua enfrentando os grandes de igual pra igual.

Fechado para comentários.