Palestra mostra o uso da “Segunda Tela”

O público presente conheceu um pouco mais sobre os novos hábitos que a internet e a tecnologia proporcionam

Roberto Rohden

Neste sábado (09), ocorreu a primeira edição do Beta Jornalismo, realizado pelo curso de Jornalismo da PUCPR, no teatro TUCA. A palestra que abriu o período da tarde do evento, trouxe o CEO e fundador da KlugTV, Gustavo Mills. O convidado mostrou como uma empresa desenvolve soluções para a chamada “Segunda Tela”, os tablets e smartphones. Ele também expôs o funcionamento de aplicativos que ajudam na interação com o público da televisão.

Primeira edição do evento contou com estudantes de Jornalismo e profissionais da área de comunicação
Primeira edição do evento contou com estudantes de Jornalismo e profissionais da área de comunicação

Logo no início de sua apresentação, Gustavo Mills explicou como a segunda tela tende a ser promissora, pois a televisão deixou de comandar toda a atenção das pessoas. Na verdade, ela está funcionando como catalisadora de pesquisas e das conversações em redes sociais.

Segundo o palestrante, “90% do contato com a mídia é por telas”. Esse dado é estrategicamente usado por inúmeras empresas para divulgar propagandas e aumentar a visibilidade de um produto. Tais companhias começaram a usufruir das inovações tecnológicas como tablets e smartphones para aprimorar o contato do telespectador, transformando-o em um usuário e, posteriormente, em um consumidor.

Aprimorando a interatividade

A principal função da “Segunda tela, de acordo com Mills, é a oportunidade da “complementação instantânea”. Um telespectador pode ver uma propaganda na TV, ficando interessado no produto apresentado e querendo saber mais informações sobre o objeto. Com a implantação de aplicativos, é possível expandir essas experiências com a programação da televisão e comerciais.

Um exemplo foi o aplicativo utilizado pela Band durante a Copa das Confederações. Ao mesmo tempo em que ocorriam os jogos, havia dados adicionais nos aparelhos portáteis, como informações de jogadores e estatísticas da partida e de outras. Além disso, havia um chat para debater o confronto e ver o que os usuários estavam pensando sobre o jogo.

Foram apresentados alguns slides de como era a "Segunda tela" que a Band usou Foto: Pedro Melo

Foram apresentados alguns slides de como era a “Segunda tela” que a Band utilizou
Foto: Pedro Melo

Barreiras das telas

Alguns aspectos podem dificultar a participação das pessoas com a programação, são elas: a sincronização e a narrativa transmídia. A primeira se aplica no momento de colocar um conteúdo que complemente o que está sendo apresentado na televisão, mas tudo isso instantaneamente.

Já a segunda, necessita de maior atenção, pois estar antenado aos comentários que repercutem nas redes sociais. Disponibilizando uma narrativa que atenda ao que está passando conciliando com  os principais assuntos do momento. Geralmente, por exemplo, os trend topics do Twitter são sobre algum fato que ocorreu em um programa televisivo.

Mills, afirma que os aplicativos podem acabar com a passividade do telespectador e que inovações ainda podem ser feitas. “Estamos trabalhando em novos projetos para atrair os jovens, trazer informações em um único aplicativo e aumentar ainda mais a participação das pessoas com os programas televisionados”.

 O palestrante Gustavo Milles é sócio-diretor da Brand-Connect - consultoria em planejamento estratégico digital Foto: Pedro Melo

O palestrante Gustavo Milles é sócio-diretor da Brand-Connect
Foto: Pedro Melo

Aplicação jornalística

A utilidade desses aplicativos da “Segunda tela” também pode favorecer o jornalismo, pois oferece a complementação de uma matéria, com mais fotos e novas informações que não foram mostradas no material da TV ou de uma rádio. Além disso, um leitor ou ouvinte fica seduzido com a oportunidade de participar da reportagem, aspecto que vem sendo trabalhado pelas mídias.

O professor da PUCPR e jornalista do Paraná-Online, Miguel Manasses, relata que a iniciativa está apenas começando, mas que atitudes que visam a “Segunda tela” já existem. “No nosso site são feitas algumas coisas, como colocação de vídeos e imagens de notícias que saem na Tribuna (do Paraná) ou o vídeo que divulgamos como prévia das matérias que passarão no programa de TV”.

 

Equipe: Luciano Simão, Pedro Melo, Roberto Rohden e Vithor Marques.

Fechado para comentários.