Para cada prato um vinho

Aprenda a harmonizar o vinho com diferentes pratos

Daniel Malucelli

Após a degustação do vinho, temos a parte de harmonizar um bom vinho ao prato ideal, para que eles não se atrapalhem e estraguem os sabores um do outro. Com a variedade de uvas, tipos  de vinhos e aromas, nunca é fácil de dizer que este ou aquele vinho combinará com tal prato, até porque um simples ingrediente na comida pode mudar toda a combinação.

Um detalhe importante que se deve saber é não misturar pratos fortes com vinhos fracos, ou vice e versa. Um tinto encorpado muitas vezes exige pratos densos, com sabores marcantes. Já um branco suave será ótimo com um peixe grelhado acompanhado de uma salada leve.

Este é um fator de algumas pessoas não gostarem de vinhos. Uma boa harmonização com o prato é essencial para alcançar o casamento perfeito entre o vinho e o prato. Na região de Curitiba existem muitas adegas especializadas e também um passeio rural em São José dos Pinhais para os amantes da bebida

Cordeiro acompanhado de legumes salteados ao molho de alecrim  Crédito: Chef Orlando Neto

Cordeiro acompanhado de legumes salteados ao molho de alecrim
Crédito: Chef Orlando Neto

Vinhos tintos

Suas riquezas de aroma, sabor e intensidade o tornam complexo. Geralmente ricos em tanino, os tintos interagem muito bem com a proteína da carne. De uma maneira geral, harmonizam com pratos carregados, geralmente carnes de boi, cordeiro e outras carnes exóticas de sabor forte. Massas com molhos pesados e queijos duros, como o parmesão também casam.

 

 

 

Sashimi de salmão, o preferido dos brasileiros  Crédito: Chef Fernando Patzer

Sashimi de salmão, o preferido dos brasileiros
Crédito: Chef Fernando Patzer

Vinhos brancos

São considerados como o acompanhante ideal para os frutos do mar e comida japonesa. Sua textura leve, com aromas de frutas cítricas são realçadas com a leveza e o sabor de peixes, ostras, lagostas e outros. Estes pratos, geralmente, são temperados com limão, um tipo de acidez que harmoniza perfeitamente com os brancos.

 

Salmão grelhado com cogumelos paris e tomate cereja, regados com azeite extra virgem  Crédito: Chef Marcela Pfutzenreuter

Salmão grelhado com cogumelos paris e tomate cereja, regados com azeite extra virgem
Crédito: Chef Marcela Pfutzenreuter

Vinhos rosés

Em geral combinam com pescados, queijos suaves, carnes leves e massas ao molho branco. Outra boa pedida é a combinação dos rosés com presuntos e defumados. Sua temperatura ideal para ser servido é de 6°C a 8°C. Se você não possuir uma adega climatizada, coloque a garrafa na geladeira antes da refeição. Na mesa, deixe-o em um balde com gelo para mante-lo em sua temperatura.

 

Pera ao vinho moscatel e canela  Crédito: Chef Marcela Pfutzenreuter

Pera ao vinho moscatel e canela
Crédito: Chef Marcela Pfutzenreuter

Vinho frisante

Frisantes e champanhes são ótimos para entradas ou sobremesas. Na entrada, uma taça de frisante vai muito bem com canapés, torradas e outras entradas leves (lembrando que a entrada deve ser leve, para não estragar os pratos principais). Na sobremesa, vinhos nacionais produzidos com uva moscatel são excelentes e com certeza fecham com chave de ouro a refeição.

 

 

Outro fator que pode influenciar na degustação de um vinho, é o tipo de taça usada.
seta-vermelha - Cópia                                                                                                                                        seta-vermelha

Fechado para comentários.