Praça do Gaúcho recebe mutirão de “despiche”

25 jovens infratores participaram da ação junto à comunidade do bairro São Francisco

 Por Marjorie Coelho

Praça do gaúcho é palco da Ação de despiche

Praça do gaúcho é palco da Ação de despiche

No dia 14 de fevereiro foi realizado o primeiro mutirão de “despiche”, com 25 adolescentes infratores, no entorno da Praça do Gaúcho. O projeto tem o objetivo de revitalizar a praça tornando o visual mais atraente e limpo para o público. A ação foi supervisionada pela Guarda Municipal de Curitiba e contou com a parceria da comunidade local, que contribuiu com o material a ser utilizado. Além dessa medida, a capital realiza, em parceria com a Associação Comercial do Paraná (ACP ), a campanha “Pichação é crime, denuncie”.

Segundo o comerciante Airton Santos, proprietário da Sorveteria do Gaúcho, estão programadas duas ações de despiche, o comércio e o bairro estão esperando somente a resposta da Guarda municipal. As câmeras de segurança instaladas na praça têm ajudado na captura dos infratores. “A ação dos vândalos é impressionante, duas semanas após a primeira ação, já tinha portas e paredes pichadas novamente “.

De acordo com a Secretaria Municipal da Defesa Social (SMDS), no ano de 2012 foram registradas 217 prisões, sendo oito delas do mulheres. Já em 2013 esse  número subiu para mais de 370 prisões. Em 2014, até o mês março já foram somadas 71 prisões sendo uma de mulher.

Punição

Esses infratores foram flagrados em delito: pichando. Quando adolescentes são apreendidos e encaminhados para a Delegacia do Adolescente, assistem a uma palestra, em companhia dos pais ou responsáveis, e são convocados para a ação de “despiche”. Os maiores de idade são presos e encaminhados para delegacia de plantão para cumprir o enquadramento previsto na lei. Detenção, de um a seis meses, ou multa.

Além das medidas protetivas, jovens e adultos flagrados podem pagar uma multa no valor de R$ 1.693,84. O comércio que vende tintas spray para menores de idade também recebe multa. O valor é de R$ 4.234,60. Em caso de reincidência, a multa pode dobrar e na última punição, o alvará comercial é cassado.

Fechado para comentários.