radio 3
Radioamadorismo, um hobby cidadão

Prática, além de entretenimento, presta serviços a defesa civil

Fernanda dos Santos 

Parabéns a todos os radioamadores!

Parabéns a todos os radioamadores! / Foto: Divulgação Site PY5AK

Dia 5 de novembro é comemorado o dia internacional do radioamador. Mas, você sabe o que é? O Serviço de Amador começou a muito tempo, data mais ou menos juntamente com as primeiras emissões de ondas rádio do século XIX. A novidade chamou a atenção das pessoas que começaram a montar seus próprios equipamentos em casa e hoje, é praticado quase no mundo todo.

A atividade é regulamentada nacional e internacionalmente, estipulando condições de uso como a frequência. Em entrevista ao Portal Comunicare o Presidente da Liga de Amadores Brasileiros de Radioemissão do Paraná (LABRE-PR), Noel Lavoratti (PY5BT), explicou como ser um radioamador e suas funções sociais. ” A partir do momento que eu tenho uma licença, tenho um indicativo de chamada – que é PY5BT -. No indicativo eu tenho todas as informações da pessoa”, explica. Para ser licenciado é preciso fazer uma prova de habilitação que é aplicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A idade mínima para poder fazer a prova é de 10 anos (requer a assinatura dor pais), podendo operar somente em faixas da classe C (potência de saída de até 100 watts).

COMPETIÇÕES

Lavoratti diz que o radioamadorismo é usado para bater papo. É possível conversar com qualquer lugar do mundo, dependendo da faixa utilizada. “Existem competições tanto nacional quanto internacional”, diz o radioamador. Nessas competições você estabelece contato com outras estações depois os organizadores conferem quem fez mais contato, qual a maior distância, entre outras modalidades.

CARTÃO QSL

Cartão QSL PY5BT / Foto: Divulgação Site Página de QSLs

Cartão QSL PY5BT / Foto: Divulgação Site Página de QSLs

O cartão QSL é tipo um cartão de visitas. Nele ficam registradas todas as informações de contato estabelecido. “Conforme você vai aumentando o número de cartões QSL que possiu, você ganha um diploma”, explica Lavoratti. As vezes tem um país que não possui radioamadores, então, alguém se predispõe a ir até o local, permanecer um dia, montar os equipamentos e estabelecer contato. “Existe radioamador que já falou com todos os países”, afirma.

O HOBBY CIDADÃO

Os radioamadores não tem fins lucrativos. Todo e qualquer serviço prestado a comunidade é colaborativo. Existe no paraná uma rede estadual de emergência do radioamador, criada pelo governo estadual. A casa militar cadastra os radioamadores e eles tem comunicação sempre que ocorre uma emergência. “Quando acontece algum desastre a primeira coisa que falta é a comunicação. Ai entra o radioamador, que não depende de internet nem telefone”, explica o presidente Lavoratti.

A LABRE

A LABRE oferece aulas de radioeletricidade e telegrafia / Foto: Divulgação Site LABRE-PR

A LABRE oferece aulas de radioeletricidade e telegrafia
Foto: Divulgação / Site LABRE-PR

A entidade dos radioamadores é a Liga de Amadores Brasileiros de Radioemissão, tendo uma sede em cada estado por todo o globo. É ela quem tá toda a assistência para as pessoas que querem ingressar no radioamadorismo e não sabem como. Fornecem apostilas para estudar para as provas, fazem a inscrição na Anatel e cuidam de todos os trâmites legais, de acordo com o Presidente Noel Lavoratti.

QUER SER UM RADIOAMADOR?

www.labre-pr.org.br 

(41) 3224-4996

Rua Voluntário da Pátria, 475, Edifício ASA – 3o andar

Fechado para comentários.