Foto: USP Imagens
Grupo se desafia a ficar sem Internet; confira

Experiência de sair da rede gerou mudança de comportamento e de hábitos.

Por Natália Fillipin e Giully Regina de França

 

O Portal Comunicare convdou três pessoas de diferentes idades para ficarem sem Internet, durante variados períodos. A experiência foi feita em um contexto em que a rede mundial se faz cada vez mais presente no cotidiano, causando dependência e vício.

A estudante Pâmela Milena, 15 anos, ficou 4 meses sem Internet porque estava de castigo. Ela usa Internet para quase tudo, já que é adolescente. Mas, com a abstinência criou outros hábitos, como o da leitura, para suprir a falta da Internet. Segundo Pâmela, a maior dificuldade foi ficar fora do contato com os amigos nas redes sociais.

O seminarista Wellyton Patrick, 18 anos, que está estudando para se tornar padre, ficou três dias sem usar a rede, apenas pela experiência proposta pelo Comunicare. No seminário, ele tinha acesso a um computador, que usa para se comunicar com familiares que moram em outra cidade. Wellyton relata que, como usa muito a Internet para pesquisas, foi difícil passar três dias offline. O rapaz supriu a falta de conexão fazendo as atividades já propostas pelo seminário, como arrumar a biblioteca, e também concentrou seu tempo livre assistindo televisão e lendo.

Já a costureira Elis Regina, 38 anos, também ficou três dias sem usar a Internet no celular. O maior problema também foi o de comunicação, pois ela usa as redes sociais para conversar com o marido, que é caminhoneiro e está sempre viajando; e com a filha, que está sempre conectada. Durante os três dias, Elis fez trabalhos manuais como crochê e também cuidou de orquídeas.

Confira, em vídeo, o relato da experiência, feito pelos próprios usuários:

Fechado para comentários.