Setembro foi o mês da bicicleta

Curitiba comemorou o Dia Mundial sem Carro com o Festival Musicletada e a Marcha das 2013 Bicicletas

Lana Gillies

O CarFree Day, conhecido como o Dia Mundial sem Carro, foi implantado no Brasil em 2001 e desde então, todo dia 22 de setembro é voltado para incentivar o uso de formas alternativas de mobilidade. O objetivo principal do Dia Mundial sem Carro é propor uma reflexão sobre o uso excessivo e a dependência que o automóvel causa, demonstrando que há vida além do para-brisa.

Esta ideia foi criada na França e entrou em ação em 1998, quando 35 cidades francesas iniciaram a mobilização, difundindo-a por países europeus e outros continentes. Dentre as opções de transportes alternativos destacou-se a bicicleta, caracterizada pela sua sustentabilidade.

Obra criada pela Ciclo Iguaçu (Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu) Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

Obra criada pela Ciclo Iguaçu (Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu)
Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

A Marcha das 2013 Bicicletas e o Festival Musicletada apoiaram o desuso do carro não somente ao incentivar o uso das bikes, mas também ao reivindicar mais espaço para a circulação delas.

Marina Patisel, junto a seu marido Elisio, repassa a seus três filhos, Ernani, Lana e Germano a cultura da bicicleta ao se locomover somente com ela. A família que mora no Xaxim comentou que para eles não existe distância. O que falta é a educação e gentileza dos motoristas, além de melhoras nas guias rebaixadas e no acesso das faixas. A mãe considera importante e benéfico para a saúde e para a extensão do corpo. “É uma máquina de duas rodas para o futuro”.

Segundo dados do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) de agosto deste ano, Curitiba tem 1.331.277 veículos. Lindamir do Rocio Herner afirmou ter três carros em casa e não utilizar outro meio de transporte. “Até para ir ao mercado, que fica há dois quarteirões de minha casa, vou dirigindo. É uma questão de conforto e segurança”, relata a empresária.

Em 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou a Década de Ação pela Segurança no Trânsito, desafiando os países a reduzir pela metade o número de mortes no trânsito. A razão de o período de 2011 a 2020 ser selecionado baseou-se nos estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS), que estimou cerca de 1,3 milhões de mortes causadas por acidentes de trânsito em 178 países, em 2009.

Portanto, para a campanha deste ano, o tema definido pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) foi “Álcool, outras drogas e a segurança no trânsito: efeitos, responsabilidade e escolhas”.

MUSICLETADA

Já no evento Musicletada, 10 bandas curitibanas subiram ao palco construído na Praça Nossa Senhora de Salete, em frente ao Palácio Iguaçu. Enquanto oficinas de materiais recicláveis, distribuição de mudas nativas, debates sobre desenvolvimento sustentável e mobilidade, brincadeiras para crianças e adultos, atividades esportivas em parceria com a Ciclolazer da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (SMELJ) e a prática de yoga e meditação eram promovidas.

Por razões climáticas o evento atrasou, iniciando as 15h Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

Por razões climáticas o evento atrasou, iniciando as 15h
Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

Lucas Ajuz, integrante da banda Locomotiva Duben, que tocou no festival, se mostrou muito feliz com o evento. “O show foi muito bacana, apesar da chuva que teve. Tinha um público que ficou e até dançou na chuva. O evento foi maravilhoso e teve um impacto menor à natureza, por acontecer de dia ao ar livre, gastando pouca energia”.

O evento, organizado por produtores locais recebeu o incentivo da Fundação Cultural de Curitiba (FCC). Michelle Hesketh, produtora do evento, destacou a importância da realização de um evento deste na capital. “Este movimento é em prol da música autoral curitibana, da arte feita aqui. A gente procura valorizar o que temos de mais importante na nossa cidade que são as pessoas, e a gente acredita que um festival como este incentiva os curitibanos a colaborarem inclusive com as ações da bicicleta no Dia Mundial sem Carro. Então procuramos incentivar as pessoas através da música a colaborar com o espaço, colaborar com as ações da bicicleta, ter mais respeito umas pelas outras. Nosso objetivo é incentivar a cultura local e inserir a bicicleta como modal oficial de transporte, não só como lazer”.

A Banda Mais Bonita da Cidade foi umas das que subiu ao palco Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

A Banda Mais Bonita da Cidade foi umas das que subiu ao palco
Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

Sergio de Oliveira, funcionário da tenda Bar Bucaneiros, erguida no festival, comentou que em questões de venda as expectativas foram frustrantes caso fosse um dia de sol “Mas superou as expectativas como sendo um dia chuvoso”.

O Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (IPPUC) elaborou o Plano Diretor Cicloviário. A meta é de aumentar em 87% as vias destinadas às bicicletas com a criação de novas ciclovias e ciclofaixas. Em alguns locais do centro da cidade os ciclistas irão dividir o espaço com motoristas, informando através da sinalização de quem é a preferência. Estão previstas também a construção de bicicletários em terminais de ônibus para que assim os ciclistas possam usar os dois modais. A intenção é que as mudanças comecem a ser implantadas no ano que vem.

Rudney Flores, assessor de comunicação da Prefeitura de Curitiba, comentou que mesmo com um número pequeno de ciclistas em razão do mau tempo, o passeio aconteceu. Flores acrescentou que “vale informar também que a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) organizou, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, uma atividade que envolveu mais de 100 mil alunos das escolas municipais. As crianças receberam um desenho da Vó Gertrudes, personagem da campanha de trânsito da Setran, com uma pergunta: ‘O que podemos fazer para termos menos carros no trânsito?’. A Setran selecionou algumas das respostas para uma exposição que seria feita na Praça Rui Barbosa no Dia Mundial Sem Carro, mas que não ocorreu devido ao mau tempo. Esse material deve ser exposto em painéis na sede da Setran em outubro”.

Setembro finalizou-se focando não apenas na promoção de alternativas de locomoção sustentáveis ou no espaço para circulação das mesmas, mas visou também na diminuição de problemas que o dióxido de carbono emitido pelos automóveis traz para a camada de ozônio, o feito estufa, poluição do ar, doenças respiratórias, poluição sonora, irritabilidade e acidentes com mortes.

O evento Musicletada ocorreu na Praça Nossa Senhora de Salete, em frente ao Palácio Iguaçu Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

O evento Musicletada ocorreu na Praça Nossa Senhora de Salete, em frente ao Palácio Iguaçu
Foto: Giulie Hellen Oliveira de Carvalho

 

Fechado para comentários.