7
Torcida improvisa lugares para ver treino aberto da Espanha

Com lugares esgotados, fãs da Fúria são criativos para acompanhar os jogadores

Por Gabriel Sawaf

Postes, árvores, muros, telhados e lajes. Estes lugares foram valiosos se tivessem vista para o campo do CT do Caju, na tarde desta terça-feira (10). A seleção espanhola fez o seu primeiro e único treino aberto para público na capital paranaense. Somente 300 lugares estavam disponíveis para quem quisesse acompanhar a atividade, outros mil convites foram distribuídos pela Prefeitura de Curitiba. Com todas as vagas ocupadas, centenas de pessoas ficaram do lado de fora, disputando locais em que pudesse se observar a movimentação dos atuais campeões do Mundo.

Torcedor subiu até em árvore para ver o treino | Foto: Gabriel Sawaf

Torcedor subiu até em árvore para ver o treino | Foto: Gabriel Sawaf

Os 300 lugares destinados a torcedores foram preenchidos rapidamente, duas horas antes do treino a Polícia Militar isolou a entrada, para evitar tumulto. Quem ficou de fora até teve uma esperança para que fossem liberados novos lugares, porém, sem sucesso. Às 16h, horário do início da atividade, o cordão de isolamento foi reforçado com mais policiais, acabando com o sonho de quem estava de fora. O jeito foi improvisar: postes da rua ficaram cheios, o muro do CT foi escalado várias vezes, muros das casas vizinhas ficaram tomados, assim como as lajes.

A laje mais procurada foi a da casa de Edna Gonçalves, vizinha do CT. A dona de casa conseguiu faturar mais de 200 reais, cobrando dez reais de cada um que entrasse em sua residência.  A proprietária do “camarote” revela que já esperava o movimento. “A gente imaginava que teria esse movimento, que iria fechar até um pedaço maior da rua, não esperava tanta polícia”, afirmou.

Edna também disse que em 2010, quando a seleção brasileira ficou ao lado de sua casa, não houve tanto movimento como agora. “Era bem mais tranquilo, a gente pôde até entrar ali no centro de treinamento”, recordou.

Mais de vinte pessoas se aproveitaram da vista de luxo da casa de Edna. O agente educacional, Flávio Colasso, lamentou não conseguir entrar, mas enalteceu a vista que teve do “camarote”. “Não deu, mas conseguimos um jeito de improvisar e conseguir ver o treino com uma boa visão. É uma experiência bacana ver uma seleção com uma geração vitoriosa”, ressaltou.

Torcedores acompanharam o treino da laje | Foto: Gabriel Sawaf

Torcedores acompanharam o treino da laje | Foto: Gabriel Sawaf

Já o estudante Vitor Luiz Dias queixou-se do período curto de treino, mas destacou que foi uma experiência única. “O treino foi bem curto, mas valeu a pena pagar dez reais para ver aqui na laje. São os astros que a gente só vê uma vez na vida”.

Não foi somente a laje de Dona Edna o local escolhido pelos fãs. O morador da região, Wender Rabek, subiu em um poste para poder acompanhar o treino. “Eu fiquei do lado, na hora em que um cara desceu eu subi, e fiquei ali acompanhando”.

Rabek não aprovou a forma treino espanhol, porém exaltou a sua experiência. “Foi bom, foi o melhor lugar que eu achei. Deu pra ver quase todo mundo. Queria estar lá dentro, mas aqui fora valeu”, concluiu.

Veja mais fotos da arquibancada improvisada:

Varanda funcionou como arquibancada para quem não entrou no CT (Foto: Renan Araújo)

Varanda funcionou como arquibancada para quem não entrou no CT (Foto: Renan Araújo)

Varanda 2

Com o começo do treino da Espanha, mais pessoas foram na arquibancadaimprovisada (Foto: Caroline Stédile)

Fechado para comentários.