988772_1432082113686393_1628410930_n
Um pedacinho de Nova York em Curitiba

Capital possui diversos cafés contando com temática yankee

Caio Porthus e Hélcio Weiss

988772_1432082113686393_1628410930_n

Público em cafés aumenta em Curitiba | Foto: Hélcio Weiss

Muito comuns na Europa e nos Estados Unidos, os Cafés (ou Coffee Shops) estão sendo cada vez mais frequentados em Curitiba. A capital paranaense possui cerca de 30 estabelecimentos de culturas típicas internacionais, em sua maioria baseados na alimentação e cultura americana, como o Broklyn Coffee Shop e o New York Café.

Frequentando estes locais, é possível experimentar os diferentes gostos da cultura estadunidense, como cafés típicos, lanches, sobremesas e mesmo cervejas raramente encontradas no Brasil. Locais tranquilos, para passar uma longa tarde com utilização de redes de Wi-fi e locais para leitura.

A gerente do Broklyn Coffee Shop, Marcella Moreira, conta sobre a historia da idéia de criação: “Patrícia e Daniel se reencontraram em um cafezinho em Nova York, conversando sobre o assunto, tiveram a grande idéia de trazer algo aqui para sua cidade natal, então em 2009 voltaram  e colocaram em pratica a idéia que ate hoje esta dando certo”.  A gerente descreve também um pouco sobre o ambiente:  “Nós temos dois Broklyns em Curitiba, os espaços decorados com fotos da temática nova iorquina. É um ambiente muito tranqüilo,  para você passar um longo tempo conversando e se divertindo, realmente sentindo-se em um pedacinho do Broklyn”.

Com o sucesso desses locais, o movimento tem aumentado bastante, principalmente nos finais de semana, é o que comenta a atendente do New York café, que traz apenas a gastronomia típica de Nova York. “Trabalho aqui desde a inauguração em 2012, no começo o movimento era muito pequeno, por não ser muito chamativo ou divulgado,  pensamos até em fechar ou trocar de local, mas hoje, em alguns finais de semana, o movimento é tão grande que às vezes temos que fazer fila de espera para as mesas”.

Estes lugares não são apenas para a parte gastronômica. Certas pessoas vão com grupo de amigos para colocar a conversa em dia, e alguns fazem uso da calmaria dos cafés para estudar. É o caso do estudante da Universidade Federal do Paraná, João Otavio. “Venho sempre no New York para estudar, pois aqui encontro um ambiente muito tranqüilo, sem  muito barulho e que minha mente fica aberta, isso facilita bastante meus estudos”. O estudante ainda comenta sobre o fato de ter morado fora e a relação com o local. “Fiz um ano de intercambio nos Estados Unidos, ia com muita freqüência nesses lugares, voltei para o Brasil pensando que não teria nada parecido, fui procurando e agora sou um freqüentador de carteirinha”, afirma.

Equipe: Bruno Krieger, Caio Porthus, Leonardo Dulcio e Hélcio Weiss

Fechado para comentários.