mercado 2
Começa o segundo Cacharitiba

Evento acontece no Mercado Municipal e traz marcas de vários pontos do país

 Gabriel Sawaf

Cachaça nacional/ Foto: Gabriel Sawaf

Cachaça nacional/ Foto: Gabriel Sawaf

Começou nesta quinta-feira (02), no Mercado Municipal de Curitiba, a segunda edição do evento “Cacharitiba” . Idealizado e promovido pela cachaçaria Vô Milano, o evento conta com 13 marcas de vários lugares do Brasil e busca trazer um pouco mais de informação aos consumidores sobre a bebida nacional. Para Eliana Diniz Girardelle, gerente da Cachaçaria, o evento pode quebrar alguns preconceitos trazidos por clientes. “Para os consumidores traz bastante informação, eles conseguem perder um pouco do preconceito que existe em cima da bebida nacional”, afirmou.

O evento em 2013 conta com uma novidade, que é a capacitação, batizada como “Educachaça”, para garçons, barmans, chefes de cozinha e para quem serve doses de cachaça. Para Eliana, a capacitação é importante pelo fato de se aproximar o ano de Copa do Mundo, que trará muitos estrangeiros que irão querer experimentar a bebida. “Hoje em dia um problema que a gente encontra é chegar num restaurante e as pessoas não sabem servir cachaça, vem Copa do Mundo, vai vir estrangeiro para cá e as pessoas não conseguem servir. Como que a gente vai querer promover um produto nosso se a gente não conhece?”, esclareceu.

Cacharitiba/ Foto: Gabriel Swaf

Cacharitiba/ Foto: Gabriel Swaf

Além da formação, o evento também conta com uma parceria com o setor de Agronomia da UFPR, com os departamentos de solos e engenharia agrícola, Biotecnologia e Bioprocessos e o departamento de Fitotecnia e Fitossanitarismo. A parceria serve para mostrar trabalhos feitos com a cana de açúcar e destilados, para mostrar as pessoas que existe esse trabalho. “Muita gente não conhece, não sabe que pode trabalhar nessa área, e muita gente não sabe que aqui é feito também. Então, produzir uma cachaça não é só chegar, plantar cana, moer, destilar e colocar na garrafa. Existe todo um aparato técnico científico, que amparada para que esse produto seja realmente um produto de qualidade”, afirmou Eliana.

Para Ivandro Remos, sócio proprietário da cachaça Vila Alambique, da região serrana do Rio Grande do Sul, o evento é uma boa oportunidade para entrar no mercado da cidade. “A gente faz o trabalho de degustação e conversa junto ao cliente, e a gente se apresenta e mostra toda a nossa linha e isto faz com que amplie o conhecimento de cachaças de qualidade aqui em Curitiba”, ressaltou. Já Aurelia Werneck, gerente da cachaça fluminense que leva o seu sobrenome, o principal desafio é acostumar as pessoas com a bebida. “Às vezes as pessoas experimentam e acham a cachaça uma bebida forte, não tem ainda o hábito da bebida, não tem o hábito da degustação”, explicou. Já para o advogado e apreciador de cachaça Amilcar Stuhler, o evento serve para ampliar os horizontes dele em relação à bebida brasileira. “Eu vou aprimorando o meu conhecimento com o evento a cada ano”, brincou.

O evento acontece na Praça de Convenções do Mercado Municipal e irá até o próximo domingo (06). O horário de funcionamento é das 9h até as 18h.

Fechado para comentários.