Especial Seleções – Holanda

10474463_10152267349648842_1940399129_n

 HOLANDA

 Continente: Europa

 Capital: Amsterdã

 População: 16,77 milhões

 Participações em Copas: 15ª

 Melhores participações: 1974, 1978 e 2010 (2º lugar)

 Expectativa para a Copa: Quartas de final

 Posição no ranking da FIFA: 15º


Primeira seleção classificada nas Eliminatórias da Europa, a Holanda vem para sua 10ª participação em Copas. A seleção laranja estará no grupo B, ao lado da atual campeã Espanha, além de Chile e Austrália. Os holandeses chegam ao Brasil com suas principais estrelas, como Wesley Sneijder, Robin van Persie e Arjen Robben. A principal baixa é do volante Strootman, que sofreu uma grave lesão no joelho. O CT da Gávea, que pertence ao Flamengo e fica no Rio de Janeiro foi a escolha da equipe holandesa. Esta enfrenta a Espanha no segundo dia de competição na Arena Fonte Nova.

Título inalcançável?

É inegável a qualidade técnica do futebol holandês. Vários craques nasceram nos Países Baixos e fizeram história no futebol mundial, como Johan Cruyff, Frank Rijkaard, Marco van Basten, Ruud van Nistelrooy, Dennis Bergkamp, entre outros. O reflexo do bom futebol, aliado a uma filosofia de um futebol ofensivo, fez com que a Holanda chegasse a três finais de Copa do Mundo. Em 1974 era a grande favorita, mas caiu diante da Alemanha Ocidental. Mais dois vice-campeonatos viriam e deixariam a seleção holandesa com estigma do fracasso.

Para 2014, a Laranja Mecânica contará com seu habitual futebol ofensivo, graças a volta do técnico Louis Van Gaal, que assumiu a seleção em 2012 e resgatou a velha escola daquele país, fazendo assim, o ataque mais positivo das Eliminatórias Europeias. E esse poder de ataque passa principalmente com a criação de jogadas de Sneijder, a velocidade e técnica de Robben pela direita e os gols de Van Persie. Com isso, a Holanda pode sonhar em chegar longe em mais uma Copa.

Mas se no setor ofensivo não há preocupação, o setor defensivo não é uma fortaleza absoluta. As laterais se mostram frágeis. No amistoso contra a França, no qual os franceses saíram vencedores, esse detalhe ficou em evidência. E no meio, a ausência de Strootman será muito sentida, já que ele fazia o importante papel de ligar a defesa com o ataque.

 

O craque: Arjen Robben

HOLANDA

Arjen Robben (Divulgação/Site oficial da Seleção da Holanda)

Revelado pelo Groningen da Holanda, o veterano Robben mostrou sua qualidade desde o começo e conta em seu currículo passagens por PSV, Chelsea e Real Madrid. Sendo um dos principais jogadores do Bayern de Munique e da seleção holandesa, o habilidoso e veloz Robben já provou que pode ser decisivo. Esse fato foi comprovado em 2013, quando teve sua redenção e fez o gol do título pelo Bayern contra o Borussia Dortmund pela Liga dos Campeões. Falta provar que a fama de falhar em grandes momentos pela seleção não existe mais.

 

Jermain Lens (Divulgação/Site oficial da Seleção da Holanda)

Jermain Lens (Divulgação/Site oficial da Seleção da Holanda)

 

Fique de olho: Jeremain Lens

Jogador do PSV, Lens é um atacante rápido e habilidoso, que pode ser uma alternativa em um ataque já disputado por Huntelaar, Kuyt, Robben e Van Persie. Nas eliminatórias, fez nove jogos e marcou cinco vezes.

 

 

Os convocados

Goleiros: Jasper Cillessen (Ajax), Michel Vorm (Swansea City), Tim Krul (Newcastle);

Defensores: Bruno Martins Indi (Feyenoord), Daryl Janmaat (Feyenoord), Joel Veltman (Ajax), Ron Vlaar (Aston Villa), Stefan de Vrij (Feyenoord), Daley Blind (Ajax), Paul Verhaegh (Augsburg), Terence Kongolo (Feyenoord Rotterdam).

Meias: Georginio Wijnaldum (PSV), Jonathan de Guzman (Swansea), Jordy Clasie (Feyenoord), Leroy Fer (Norwich), Nigel de Jong (Milan), Wesley Sneijder (Galatasaray),

Atacantes: Arjen Robben (Bayern de Munique), Dirk Kuyt (Fenerbahce), Jeremain Lens (Dínamo de Kiev), Klaas-Jan Huntelaar (Schalke 04), Memphis Depay (PSV), Robin van Persie (Manchester United).

Uniformes:

10455256_537443389694357_658574062820219707_n

 Confira o caminho da Holanda, aqui!

Fechado para comentários.