Livrarias independentes vão às ruas

Livrarias independentes oferecem ambiente intimista longe dos shoppings. Nas ruas de Curitiba, apostam em espaços pequenos e aconchegantes que favorecem o convívio. Pensadas para o cliente se perder em páginas, sem preocupação com o relógio.

Por João Henrique Costa e Karine Séraphin

Na região entre o Centro e o Batel, as livrarias se refugiam na rua. Em uma distância de dez quadras, entre as alamedas presidente Taunay e a presidente Moraes, há cinco livrarias independentes que fogem da agitação de centros comerciais. Logo na entrada, já se nota a diferença. As vitrines não contam com muitos best-sellers. No lugar deles, livros de degustação mais lenta se oferecem. O ambiente dispõe de decoração com quadros e prateleiras lotadas, opções de todos os tipos, minuciosamente selecionadas. Mesas para café convidam o cliente a permanecer mais tempo na loja.

Walter Bach, funcionário da Poetria, explica que os patrões, Cláudia Menegatti e Luís Felipe Jacobsen, que são casados, criaram o local em 2011. Além da livraria, a Poetria é um espaço cultural e café. Recebe, eventualmente, vernissages, rodas de leitura, oficinas de poesia e escrita, peças de teatro e apresentações musicais.

Particularidades

Sobre as vantagens de uma livraria independente, Walter diz que há mais liberdade na escolha do acervo, o que garante ao cliente uma experiência mais pessoal. Ele também destaca as diferenças em relação às grandes redes de livraria. Segundo ele, as megastores são mais atrativas por estarem em shoppings, onde há estacionamento e praça de alimentação, por exemplo. Para ele, no entanto, esse modelo distancia o cliente do objetivo principal: os livros. “No shopping, você tem videogames, CDs, cafés, aí vêm os livros, que estão deixando de ser prioridade”.

Bach garante ainda que o clima intimista de uma livraria pequena pode ser mais atrativo. “Uma vantagem é poder oferecer um espaço com um clima maior de intimidade para com o cliente e também a questão de um atendimento mais direto e selecionado”, afirma.

Para Frederico Tizzot, sócio da Livraria e Editora Arte & Letra – em atividade desde 2006 – o cliente deve ter uma experiência diferente ao entrar em uma livraria desse tipo. “O que faz a diferença, em primeiro lugar, é a seleção dos livros. As grandes livrarias geralmente pegam o que as editoras distribuem”, afirma.

No espaço, que conta com um café e funciona nos fundos de uma galeria de arte, Tizzot também organiza eventos como lançamentos de livros e bate-papos sobre literatura que, segundo ele, fazem outras pessoas conhecerem o negócio.

Os clientes também destacam as diferenças das livrarias de rua. Denise Erthal, 58, lamenta a falta delas na cidade. “A livraria de shopping é padrão, nos moldes do local. A de rua tem identidade própria e é mais aconchegante. Traz mais surpresas do que as outras”, comenta.

Maroan Navas, 36, também prefere esse modelo. “Não tem tanto movimento, tem esse plus do café. Dá para sentar e debater um pouco”, completa Maroan.

Serviço:

Poetria Livros e Arte 

Endereço: Avenida Vicente Machado, 865 – Batel – Curitiba – Paraná

Horário de Funcionamento: Segunda a Sábado: 10h às 19h

Livraria Arte e Letra

Alameda Presidente Taunay, 130 – Batel –  Curitiba – Paraná

Segunda a Sábado: 10h às 20h

Livraria Danúbio

Alameda Prudente de Moraes, 1239 – Centro – Curitiba – Paraná

Segunda: 15h às 21h | Terça a Sexta: 11h às 19h30min | Sábado: 15h às 20h

Livraria Navegadores (focada no público infantil)

Rua Coronel Dulcídio, 540 – Batel – Curitiba – Paraná

Segunda a Sexta: 10h às 18h30min | Sábado: 10h às 17h

 

Fechado para comentários.