Taxistas querem lei para barrar Uber em Curitiba

App, que ainda não chegou à cidade, é alvo de mobilização

Por Anna Laura Ferraz, João Pedro Bortoti  e Lívia Assunção

Taxistas apoiados por vereadores estão se mobilizando para criar um projeto de Lei na Câmara Municipal que traga a garantia de somente táxis terem direito de realizar transporte individual público em Curitiba e barre a entrada do aplicativo Uber.  Uma audiência pública para discutir o uso do app ocorreu na Câmara no último dia 28, sendo precedida de uma manifestação dos taxistas em frente ao local.

Os taxistas de São José dos Pinhais e de Curitiba que participaram da manifestação se dizem indignados com o serviço prestado pelo Uber – que permite o transporte por motoristas comuns – e apontam para uma suposta ilegalidade do Uber, cujo serviço classificam como pirataria. Rómulo de Lima, filiado à Rádio Táxi São José, esteve presente no ato  critica a ferramenta. “Eles não têm licença, aí colocam um carro particular, baixam o aplicativo como motorista e podem trabalhar se livrando da Prefeitura e de qualquer tipo de coisa. Agora eu,  como taxista legalizado, tenho que pensar no seguro do meu carro, no seguro contra terceiros num possível acidente e também no seguro do passageiro”, diz. “Os táxis não têm essa exigência de seguir um padrão de ser sedan, considerado de luxo como o Uber, mas temos muitos carros desse jeito em Curitiba”, acrescenta.

O aplicativo não tem previsão de chegada à capital paranaense, como confirma a Uber por meio da assessoria de imprensa, que declara que,no momento, não existe planos de expansão no Brasil.

Usuários elogiam Uber

Este fato desaponta pessoas que já utilizaram o serviço em outras cidades, como Silvia Mesquita, que usou o aplicativo em São Paulo e diz  preferir o aplicativo aos táxis, lamentando a demora da chegada do serviço a Curitiba. “Você sai do carro e, no mesmo instante, recebe por e-mail o comprovante com o mapa do percurso, horário e valor da corrida. Além do preço, que é bem justo, e da disponibilidade de carros”.

Para os usuários de táxi, mesmo após a inclusão dos aplicativos, o número de táxis circulando na cidade não supre toda a demanda da capital. Yasmin Amorim, que utiliza o serviço de táxi para a ida ao trabalho, reclama da demora e indisponibilidade em horários de pico, como a saída do trabalho, às 18h, e por volta das 23h nas sextas e sábados.

Segundo a assessoria da URBS, Curitiba conta com três mil táxis legalizados circulando.

 

Táxis estacionados enfrente a Câmara Municipal de Curitiba durante a manifestação

Táxis estacionados em frente a Câmara Municipal de Curitiba durante a manifestação

Fechado para comentários.