Mulheres empreendedoras ganham mais espaço no Paraná

Número de mulheres com esse perfil cresceu 34% nas últimas décadas.

Por Emilia Jurach

As mulheres estão cada vez mais determinadas a colocar em prática a ideia de empreender e ter seu próprio espaço no mundo dos negócios. De acordo com dados do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o número de mulheres empreendedoras cresceu em 34% nos últimos 15 anos no Paraná e os principais motivos de terem empreendido foram a dificuldade e necessidade financeira.

A economista Suelen Glinski diz que que um dos setores mais afetados pela crise econômica foi a Indústria de Transformação e com isso, grande parte dos trabalhadores passaram a desenvolver atividades por conta própria. No Paraná, o contingente de pessoas ocupadas com o empreendedorismo cresceu no último trimestre de 2016, com um aumento de 5.378 para 5.459 milhões, de outubro a dezembro.

A empreendedora Renata Bueno, dona de uma empresa de redes de dormir para bebês, conquistou o terceiro lugar no prêmio “Mulher Empreendedora Curitibana”. Para entender mais sobre o empreendedorismo, ela realizou cursos de aprimoramento e teve também auxílio do Sebrae. No início, Renata não teve a presença de parcerias, sendo então esse um investimento individual.

Atualmente, Renata realiza vendas pela internet, espaço em que houve mais divulgação do seu trabalho. Ela, porém, ainda tem o trabalho fixo como professora, não sendo, então, esta a sua principal fonte de renda.

A empreendedora Gladys Mariotto, da empresa “Já Entendi”, especializada em educação corporativa, fez a divulgação do negócio a partir das parcerias que conquistou com o tempo. A visibilidade na mídia também teve grande importância no crescimento do empreendimento, já que ela ganhou vários prêmios, como a etapa estadual do “Prêmio Sebrae Mulher de Negócio”.

Para Gladys, as maiores dificuldades enfrentadas ao empreender são a de iniciar a empresa do zero com a composição de equipes de trabalho, e ao entender qual o público-alvo, assim como os canais de vendas. Hoje em dia a empresa é sua única fonte de renda.

Alguns órgãos, como o Federação de comércio de bens, serviços e turismo (Fecomércio) realizam eventos para premiar mulheres empreendedoras. Por meio do Câmara da mulher empreendedora e gestora de negócios (CMEG , em 14 de abril, ocorreu o “Prêmio Mulher Empreendedora”, com um total de 23 mulheres premiadas. Além desse, existe também o prêmio “Sebrae Mulher de Negócio” e o já citado prêmio “Mulher empreendedora curitibana”.

Empreendedoras dão dicas para ter sucesso

As empreendedoras Renata Bueno e Gladys Mariotto listaram algumas dicas que podem ajudar na hora de empreender:

1. Na criação da empresa, a determinação é um aspecto muito importante.

2. O foco e garantia do quão bom é seu produto ajudam na conquista de clientes fiéis, segundo Renata.

3. Na hora de de investir em seu negócio, ter planejamento é essencial, tendo nisso o conhecimento do funcionamento do seu produto e do atual contexto social e econômico.

 

 

Fechado para comentários.