Foto 3
Rua no bairro Abranches em Curitiba é enfeitada para a Copa

Vizinhos mantém a tradição de pintar paredes e rua por amor ao Brasil

Por Bruna Caroline e Gabriela Fialho

Tradição que nasceu em 1994 após o falecimento de Ayrton Senna, a moradora do bairro Abranches em Curitiba, Silmara Cristine Iglesias não esconde seu amor pela Seleção Brasileira. A vigilante demonstra sua paixão através de decorações que faz na rua em que mora, Benedito Correia de Freitas nos anos de Copa do Mundo.

Atualmente, Silmara tem a ajuda de patrocínios de comércios da região e de vizinhos que a apoiam nas pinturas. “Eu moro aqui a 30 anos, e desde que a Silmara começou a decorar a rua, a maioria de nós a apoiamos. Ajudamos porque a Silmara é uma boa pessoa, extrovertida e ajuda todo mundo. Sedemos nossos muros, e quem pode ajudar na decoração, ajuda”, explica o técnico de refrigeração Ialtamir Matoso, vizinho de Silmara.

Rua no Abranches foi toda produzida para a Copa | Foto: Leticia Duarte

Rua no Abranches foi toda produzida para a Copa | Foto: Leticia Duarte

A vigilante conta que além da decoração, também recebe pessoas de toda a capital para assistir os jogos do Brasil na garagem de sua casa.  Sua expectativa já esta enorme para receber os torcedores da seleção verde e amarelo. “Já cheguei a ter entre 100 e 200 pessoas na minha casa para assistir os jogos da Copa. Vem gente de todos os lugares, as televisões ficam ao vivo aqui da minha residência. Fazemos uma união de torcida reunida realmente pelo Brasil’’, afirma.

MANIFESTAÇÕES

Silmara explica que foi muita criticada por continuar apoiando o mundial mesmo depois de diversas manifestações contra o evento. “Eu sou a favor dos protestos, os gastos realmente foram absurdos, porém, quando saiu a notícia com a escolha do Brasil para sediar a Copa do Mundo, houve tempo suficiente para cancelar esse campeonato no nosso país e não fizeram absolutamente nada. Agora que o mundial está ai não tem mais o que fazer já é tarde demais.  Não adianta querermos resolver os problemas do país neste momento onde já estamos com quase tudo pronto. Se forem fazer protestos agora, será um motivo para o Brasil ficar mal falado no exterior’’, comenta.

A moradora acredita que os problemas atuais do país serão esquecidos se o Brasil conquistar a taça. “Eu acredito que se o Brasil ganhar, todos esses problemas que o país enfrenta serão esquecidos, mas se perder muitos protestos ocorrerá. Como a esperança do brasileiro é última que morre, torcemos para que o Brasil traga o hexa”, finaliza.

Fechado para comentários.